Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Mulheres fortes marcam presença em grafite no Porto Maravilha

Brasileiras como Ruth de Souza e Tereza de Benguela estão ao lado da alemã Marlene Dietrich em mural do projeto Brave Walls

Por Paula Autran 15 out 2021, 17h53

Um grupo de mulheres fortes passou a ocupar o Porto Maravilha na manhã desta sexta (15). A atriz Ruth de Souza, primeira dama negra do teatro, cinema e da televisão no Brasil; Tereza de Benguela, líder de um quilombo, que, durante duas décadas, esteve à frente da luta contra a escravidão das comunidades negra e indígena, e Almerinda Farias Gama, sindicalista que marcou o cenário político carioca e nacional, estão ao lado de outros ícones internacionais.

+ Queremos! Festival anuncia atrações de 2022; saiba quem são

Marlene Dietrich, atriz alemã que fez diferença não apenas por sua produção artística, mas também pela colaboração humanitária durante a Segunda Guerra Mundial, e Sophie Scholl, lembrada por se opor ativamente ao Terceiro Reich durante a Segunda Guerra Mundial. Todas num mural grafitado pela artista niteroiense Dolores Esos na Orla Conde, em frente à Rio Star, em homenagem a estes cinco nomes femininos que fizeram história.

+ Reaberto há pouco, Museu do Pontal tem programação intensa para crianças

A iniciativa, que ganhou o nome de Brave Walls, é fruto de uma parceria da prefeitura do Rio com o Consulado Alemão. E a inauguração do painel – não por acaso na Semana Nacional Contra a Violência à Mulher – contou com apresentações de skate, dança e performance do Slam da Minas.  

Vista aérea de mural na Zona Portuária do Rio
Vista aérea: espaço ocupa parte da Orla Conde, na Zona Portuária Gabriel Vizu/Divulgação

+Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

 

Continua após a publicidade

Publicidade