Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Com turismo em crise, vinte hotéis do Rio podem virar prédios residenciais

A exemplo do Hotel Glória, que será transformado em um residencial de luxo, empreendimentos afetados com a queda dos hóspedes seguem a mesma alternativa

Por Luiza Maia Atualizado em 24 jun 2021, 12h02 - Publicado em 23 jun 2021, 17h31

Com a queda no número de hóspedes durante a pandemia, hotéis do Rio já começam a transformar espaços antes ocupados com alta frequência por turistas em locais de moradia ou escritório. Alguns exemplos são o Flamengo Palace, na Praia do Flamengo, e o tradicional Hotel Payssandu, imóvel tombado, no mesmo bairro.

+ Aprovado: como será o Programa Reviver Centro

De acordo com o Sindicato dos Meios de Hospedagem do Município do Rio de Janeiro (HotéisRIO),  a cidade possui vinte empreendimentos que ainda podem passar por essa mudança. 

Na última semana, a prefeitura autorizou que o tradicional Hotel Glória, na Zona Sul, seja convertido em edifício residencial e de escritórios.

+ Sim, a maconha medicinal já é uma realidade no Rio

Fundado em 1922 e considerado o primeiro hotel cinco estrelas do país, o Hotel Glória está fechado desde 2013. No ano passado, o fundo de investimento imobiliário Opportunity comprou o prédio e já estão em curso as reformas para converter os quartos em unidades residenciais de alto padrão, ainda que com ares da antiga hospedagem.

+ Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

O hotel Praia Linda, na Avenida do Pepê, na Barra, também seguirá pelo mesmo caminho.

 

Continua após a publicidade
Publicidade