Clique e assine por apenas 4,90/mês

Médico depõe sobre cirurgia em mãe de Crivella no Salgado Filho

Há suspeitas de que dona Eris teria sido privilegiada no atendimento em fevereiro

Por Redação VEJA RIO - Atualizado em 18 jun 2018, 13h17 - Publicado em 18 jun 2018, 13h16
Marcelo Crivella - live Facebook - internet
Aline Massuca/Folhapress

Renato Alves de Souza Filho depôs à 1ª Promotoria de Justiça e Tutela Coletiva na última semana. O ortopedista operou o punho de Eris Bezerra Crivella, mãe do atual prefeito do Rio, no hospital Salgado Filho no último dia 17 de fevereiro. Na ocasião, foi levantada a suspeita de que Eris teria sido privilegiada em seu atendimento.

O médico esclareceu que Eris chegou ao Méier às 7h42, com exames pré-operatórios trazidos do Miguel Couto e em companhia de João Berchmans Iório de Araújo, subsecretário de saúde complementar do município. Entretanto, ele afirmou que a paciente não veio transferida do hospital da Zona Sul. Ainda segundo o ortopedista, o fato de Eris já ter passado por um pré-atendimento combinado com a necessidade de uma cirurgia o mais rápido possível em função da fratura articular no punho justificaram sua entrada no centro cirúrgico às 8h25, 43 minutos após sua chegada. O doutor destacou ainda que, para não desfalcar a equipe de plantão no dia, convocou o colega Araújo para participar do procedimento. As informações foram divulgadas nesta segunda (18), pelo jornal O Globo.

O ortopedista confirmou que, no dia em que Eris foi operada, havia no hospital outros pacientes em situação parecida – mas sem os exames pré-operatórios que deram prioridade à cirurgia da mãe do prefeito. Boatos que circularam à época davam conta de que o andar em que a mãe do prefeito foi atendida teria sido limpo e desinfectado antes de sua chegada e de que doentes teriam sido trocados de quarto para acomodá-la. Porém, todas essas informações foram desmentidas pela Secretaria de Saúde.

Publicidade