Clique e assine por apenas 4,90/mês

Justiça Eleitoral nega pedido de prisão de Anthony Garotinho

Alegação do Ministério Público do Rio de que ele usava blog para atacar autoridades foi negada pelo juiz Glaucenir Silva de Oliveira

Por Redação VEJA RIO - 5 jun 2017, 15h02

A Justiça Eleitoral negou nesta segunda (5) o pedido de prisão do ex-governador do Rio Anthony Garotinho (PR). O juiz eleitoral titular da 129ª Zona, Glaucenir Silva de Oliveira, alega que não consegue “enxergar como poderia o réu usar matérias nada jornalísticas para atacar autoridades”.

O pedido foi feito pelo Ministério Público (MPRJ) sob a alegação de que o político usava o blog pessoal para coagir testemunhas da Operação Chequinho, que investiga um suposto esquema de compra de votos em Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense.

Na ocasião, o promotor Leandro Manhães pediu a prisão de Garotinho à Justiça afirmando que o ex- governador vem usando seus canais nas redes sociais para criticar testemunhas que ainda serão ouvidas no processo em que ele é reu. Em novembro de 2016, Garotinho chegou a ser preso pela Polícia Federal.

 

Continua após a publicidade
Publicidade