Clique e assine por apenas 4,90/mês

Quarentena: cinco dicas para ajudar os idosos durante o isolamento

Carolina Ruiz, fonoaudióloga e gerontóloga, destaca a importância de manter a rotina

Por Bruna Motta - Atualizado em 13 abr 2020, 21h13 - Publicado em 13 abr 2020, 21h12

É indiscutível a importância do isolamento social para os idosos, principal grupo de risco da Covid-19. Mas como manter uma qualidade de vida dentro de casa e atravessar esse momento com segurança? Carolina Ruiz, fonoaudióloga, gerontóloga e diretora da Avance Centro-Dia 60+, no Rio de Janeiro, preparou cinco dicas que podem ajudar aos idosos e as suas famílias neste momento:

+Quarentena: Conheça nove sites de receitas para ajudar na cozinha

 

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade

1 – Mantenha a rotina:

Continua após a publicidade

Manter a rotina ajuda a nortear o dia e dar objetivo para ele.  Idosos precisam de horários de alimentação, banho, de acordar e deitar bem definidos, por exemplo.

 

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade

2 – Atenção à hidratação:

Com a redução das atividades, a percepção de sede pode reduzir. Se considerarmos que, nos idosos, geralmente, o consumo hídrico é reduzido, manter a atenção para a hidratação da terceira idade é de extrema importância. Para facilitar esse controle, determine o uso de um objeto: utilize sempre uma mesma garrafa ou um copo e conte quantas vezes ele bebeu todo o conteúdo. Assim, com base no volume do objeto usado, é mais fácil saber, para ajustar, o volume ingerido. Tenha sempre como meta a quantidade determinada pelo médico.

Continua após a publicidade

+Quarentena: 7 aplicativos para fazer chamadas de vídeo

3 – Atenção na rotina alimentar em relação ao conteúdo, postura e horários:  

Além de não descuidar da desnutrição, um outro fator importante é procurar fazer as refeições em família, e não cada um em seu horário. Ainda que estejamos mais em casa, alguns filhos continuam com afazeres, o que pode prejudicar a proximidade, ainda que sob o mesmo teto. Tentar definir os momentos das refeições, seguindo horários em que estejam todos juntos trás um significado especial para esse tempo. Utilize sempre a mesa ao se alimentar e evite, sobretudo para idosos, a alimentação em poltronas ou sofás porque isso pode prejudicar a deglutição.

 + Para receber a Veja Rio em casa, é só clicar aqui.

Continua após a publicidade

4 – Atenção para a iluminação do ambiente:

Somos seres estimulados naturalmente pela luz. A iluminação tem influência direta no nosso cérebro, tanto biologicamente como psicologicamente. A iluminação adequada do ambiente pode interferir na sensação de bem-estar do idoso e ajudar a estar mais desperto, assim como auxilia na indução do sono.

Por isso, a iluminação precisa estar de acordo com o período do dia, ajudando na manutenção da rotina. Manter um ambiente bem iluminado, de preferência com luz natural durante o dia e, ao dormir, reduzir a iluminação ao máximo para manter em dia o ciclo circadiano. Os idosos precisam de cuidados com risco de queda em ambientes/momentos com menos luz

 

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade

5 – Respeitar a necessidade das sonecas: 

Alguns idosos sentem necessidade também de dormir no período da tarde. Se o corpo pede isso, este momento precisa ser respeitado, porém sempre que possível em um ambiente diferente do que o idoso durma a noite e com iluminação, evitando o o total escuro. Importante também que o sono da tarde tenha horário para iniciar e terminar, com a finalidade de não se prolongar muito. O contrário disso pode alterar o ciclo sono/vigília e ser extremante nocivo para a saúde cognitiva.

 

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade
Publicidade