Clique e assine por apenas 3,90/mês

Eike, Cabral e Adriana Ancelmo prestam depoimento à Lava Jato

Eike não respondeu várias perguntas e ficou só 13 minutos no tribunal

Por Redação VEJA RIO - 31 jul 2017, 16h21

O empresário Eike Batista, o ex-governador Sérgio Cabral, a mulher dele, Adriana Ancelmo, e Flávio Godinho, braço direito de Eike, estão na Justiça Federal do Rio para prestarem depoimento ao juiz Marcelo Bretas, no processo da Operação Eficiência, ação ligada à Lava Jato. A audiência começou por volta das 14h desta segunda (31).

Eike e Godinho não quiseram responder boa parte das perguntas do juiz, enquanto Adriana Ancelmo negou negócios com os empresários. Já Cabral ouviu um esclarecimento do juiz sobre uma entrevista dada pelo magistrado. O ex-governador também classificou como “absurda” sua condenação pelo juiz Sérgio Moro e afirmou que Eike deu cerca de R$ 10 milhões na campanha para a Olimpíada Rio 2016.

Na ordem dos depoimentos, Eike foi o primeiro e ficou lá por apenas 13 minutos. Godinho foi o segundo e também esquivou-se de vários questionamentos. A próxima da fila foi a ex-primeira-dama Adriana Ancelmo ( é que o MPF acusa o escritório dela de receber R$ 1 milhão de Eike Batista). No depoimento, a advogada afirmou não ter fechado qualquer negócio com o empresário ou outro executivo do grupo EBX.

Publicidade