Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Doutor Bumbum quer provar inocência com laudo que sai na segunda (23)

Segundo advogado, documento indicará circunstâncias da morte de paciente

Por Redação VEJA RIO 20 jul 2018, 13h37

Denis César Furtado dará um novo depoimento nesta sexta (20) na 16ª DP (Barra), onde está detido.

Mais conhecido como Doutor Bumbum, ele e seu advogado apostam no laudo médico que sai até a próxima segunda (23) como elemento-chave para provarem a inocência do médico na morte da bancária Lilian Calixto após um procedimento estético mal-sucedido realizado no apartamento do profissional.

“O laudo é que vai poder dizer as circunstâncias da morte. Meu cliente garante que ela saiu bem da casa dele, andando. Precisamos saber o que houve depois que ela chegou ao hospital”, afirmou o advogado Marcus Braga em entrevista sobre caso ao jornal O Globo.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade