Clique e assine por apenas 7,90/mês

Doutor Bumbum quer provar inocência com laudo que sai na segunda (23)

Segundo advogado, documento indicará circunstâncias da morte de paciente

Por Redação VEJA RIO - 20 jul 2018, 13h37

Denis César Furtado dará um novo depoimento nesta sexta (20) na 16ª DP (Barra), onde está detido.

Mais conhecido como Doutor Bumbum, ele e seu advogado apostam no laudo médico que sai até a próxima segunda (23) como elemento-chave para provarem a inocência do médico na morte da bancária Lilian Calixto após um procedimento estético mal-sucedido realizado no apartamento do profissional.

“O laudo é que vai poder dizer as circunstâncias da morte. Meu cliente garante que ela saiu bem da casa dele, andando. Precisamos saber o que houve depois que ela chegou ao hospital”, afirmou o advogado Marcus Braga em entrevista sobre caso ao jornal O Globo.

Publicidade