Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Doutor Bumbum já havia sido denunciado, mas polícia ignorou acusação

Paciente procurou 16ª DP após médico marcar procedimento em sua casa

Por Redação VEJA RIO Atualizado em 19 jul 2018, 13h39 - Publicado em 19 jul 2018, 13h38
Doutor Bumbum: decretada a prisão, mas ele está foragido Instagram/Reprodução

Uma paciente registrou queixa na 16ª DP (Barra) contra o médico Denis Furtado, mais conhecido como Doutor Bumbum, 75 dias antes da morte da bancária Lilian Calixto. A informação foi publicada pelo jornal O Globo nesta quarta (18). De acordo com o veículo, a mulher (que não teve a identidade revelada) foi à casa de Denis no fim de abril para uma avaliação que antecederia um procedimento de bioplastia, o mesmo que matou Lilian. Marcada a intervenção, a paciente depositou R$ 17,1 mil na conta do médico. No dia da cirurgia, ele lhe pediu que o encontrasse em seu domicílio, o que assustou a mulher e a levou a procurar a polícia. Procurada pela reportagem do jornal, a instituição não havia informado por que não investigou a denúncia até o começo da quarta (19).

Publicidade