Clique e assine por apenas 7,90/mês

Doutor Bumbum já havia sido denunciado, mas polícia ignorou acusação

Paciente procurou 16ª DP após médico marcar procedimento em sua casa

Por Redação VEJA RIO - Atualizado em 19 jul 2018, 13h39 - Publicado em 19 jul 2018, 13h38
Doutor Bumbum: decretada a prisão, mas ele está foragido Instagram/Reprodução

Uma paciente registrou queixa na 16ª DP (Barra) contra o médico Denis Furtado, mais conhecido como Doutor Bumbum, 75 dias antes da morte da bancária Lilian Calixto. A informação foi publicada pelo jornal O Globo nesta quarta (18). De acordo com o veículo, a mulher (que não teve a identidade revelada) foi à casa de Denis no fim de abril para uma avaliação que antecederia um procedimento de bioplastia, o mesmo que matou Lilian. Marcada a intervenção, a paciente depositou R$ 17,1 mil na conta do médico. No dia da cirurgia, ele lhe pediu que o encontrasse em seu domicílio, o que assustou a mulher e a levou a procurar a polícia. Procurada pela reportagem do jornal, a instituição não havia informado por que não investigou a denúncia até o começo da quarta (19).

Publicidade