Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Violência doméstica: disque Maria da Penha será criado no Rio

O canal ficará disponível 24 horas para receber denúncias de casos de violência contra a mulher e descumprimento de medidas protetivas de urgência

Por Luiza Maia 3 mar 2021, 12h31

Os casos de violência doméstica no Rio tem apresentado números elevados, como aponta o balanço do Tribunal de Justiça do estado, que registrou 20 mil pedidos de medidas protetivas em 2020, além do atendimento ao dobro de vitimas em comparação a 2019. Nesta terça (2), a criação do Disque Maria da Penha foi aprovada pela Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), para ajudar mulheres a denunciarem a violência e o descumprimento de medidas protetivas de urgência.

+Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

O Disque deverá ficar disponível 24 horas, de forma gratuita e ininterrupta, e as denúncias recebidas deverão ser priorizadas pelas autoridades. O atendimento será realizado por profissionais especializados, e deverá garantir, quando necessário ou solicitado, o anonimato de quem denuncia.

+ Auxílio emergencial estadual de até R$ 300 é aprovado no Rio

A proposta, de autoria dos deputados Fabio Silva (DEM), Sérgio Fernandes (PDT) e Martha Rocha (PDT), agora segue para o governador em exercício, Cláudio Castro, que tem até 15 dias úteis para sancioná-la ou vetá-la.

Continua após a publicidade

+ Covid-19: Confira o calendário de vacinação de idosos de 78 e 67 anos no Rio 

Conheça outros canais existentes para denunciar casos no Rio:

  • Disque 180 – Central de Atendimento à Mulher do governo federal.
  • Núcleo Especial de Defesa dos Direitos da Mulher (Nudem), órgão da Defensoria Pública do Rio – telefones: (21) 23326371; (21) 23326370; (21) 972268267 ou e-mail – nudem@defensoria.rj.def.br.
  • Disque 190 – Polícia Militar.
  • SOS Mulher – Comissão de defesa dos direitos da mulher da Alerj  – telefone: 08000 282-0119.

 

 

 

Continua após a publicidade
Publicidade