Clique e assine por apenas 4,90/mês

Disputa por ponto de venda de drogas levou a tiros, diz polícia

As três pessoas atingidas por tiros dentro da Cruzada São Sebastião, no Leblon, permanecem estáveis e sem previsão de alta no Hospital Miguel Couto

Por Agência Brasil - Atualizado em 13 out 2017, 15h01 - Publicado em 13 out 2017, 14h55

Três pessoas atingidas por tiros durante um ataque ocorrido na noite da última quarta (11) dentro da Cruzada São Sebastião, conjunto habitacional localizado no Leblon, Zona Sul do Rio, permanecem estáveis e sem previsão de alta no Hospital Miguel Couto. A informação foi divulgada hoje (13) pela Secretaria Municipal de Saúde.

A Polícia Civil identificou os envolvidos e informou que o ataque foi resultado da disputa pelo controle da venda de drogas na Favela da Rocinha entre os grupos chefiados Antônio Francisco Bonfim Lopes, conhecido como Nem, e por Rogério Avelino da Silva, o Rogério 157.

O alvo do ataque, segundo a polícia, era Gláuco Lopes de Souza, que é um dos feridos internados no Miguel Couto e que está também sob custódia. Ele é apontado pela polícia como um dos responsáveis pela venda de drogas na Cruzada São Sebastião e teria ligações com o grupo de Rogério 157.

Segundo a polícia, dois homens ligados a Nem entraram no conjunto habitacional na quarta-feira, efetuando os disparos e, em seguida, fugiram para Ipanema. Um deles foi preso pela Polícia Militar na Avenida Visconde de Pirajá, e com ele foi apreendida uma pistola Glock 9 milímetros. O outro continua foragido.

Publicidade