Clique e assine por apenas 4,90/mês

Custo de reparos na estátua de Drummond passa valor de compra

Ação de vândalos gera prejuízo aos cofres públicos municipais

Por Redação Veja Rio - Atualizado em 1 nov 2017, 19h09 - Publicado em 1 nov 2017, 19h08

Desde que foi inaugurada em 2002, a estátua de Carlos Drummond de Andrade, na orla de Copacabana, já foi vandalizada 11 vezes, sendo a última neste domingo (29). O prejuízo com reparos de fissuras, reposição dos óculos e limpeza de pichações chega a quase 100 mil reais, sendo 11,5 mil só no ano passado.O valor é quase o dobro do que foi pago pela estátua há 14 anos: 65 mil reais.

Entre 2008 e janeiro de 2016, a estátua foi apadrinhada pela multinacional francesa Essilor/Varilux, fabricante de lentes oftalmológicas, que estima ter gasto 65 mil reais em reparos no período. Só com a reposição dos óculos, a prefeitura estima já ter gastado 25 mil reais.

Nem a instalação de uma câmera controlada pela CET-Rio foi em 2009 intimidou os vândalos.

Publicidade