Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Covid-19: presente em 60% das amostras, cepa Delta predomina no Rio

Ela superou a circulação da Gama. A capital já é o "epicentro" da versão do vírus mais contagiosa. Logo, 150 leitos devem ser contratados

Por Redação 17 ago 2021, 12h09

Divulgado nesta segunda (16), um relatório da Secretaria Estadual de Saúde aponta que a cepa Delta já é a mais detectada nas amostras coletadas em pacientes do estado do Rio infectados com a Covid-19: 60,3% das 360 amostras analisadas em junho e julho eram da Delta, enquanto 33,8% correspondiam à Gama.

+Covid-19: Rio vacina pessoas acima de 18 anos nesta semana; veja as datas

Na rodada anterior, publicada em 31 de julho, a análise da Subsecretaria de Vigilância e Atenção Primária à Saúde (SVAPS) mostrava que das 368 amostras sequenciadas, 66,58% eram da Gama e 26,09% da Delta. Logo, atualmente a variante predominante em circulação no estado é da Delta, segundo o relatório da pasta, justamente a mais contagiosa.

+Covid-19: Rio vai testar terceira dose da vacina com AstraZeneca e Pfizer

Diante deste cenário, além da perspectiva de uma terceira dose da vacina, sobretudo em idosos, a SES vai publicar em até 15 dias um chamamento público a fim de contratar 150 leitos para tratamento da doença, sendo 100 de UTI e 50 de enfermaria. No entanto, ainda não se sabe quais municípios serão contemplados.

+Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Continua após a publicidade
Publicidade