Clique e assine por apenas 3,90/mês

Covid-19: Se fosse um país, Rio teria a segunda pior taxa mundial de mortes, diz ranking

Levantamento do grupo Covid-19 Analytics compara estados com nações que estão no mesmo período de enfrentamento da pandemia

Por Carolina Barbosa - Atualizado em 25 ago 2020, 11h11 - Publicado em 25 ago 2020, 11h09

Um levantamento do grupo Covid-19 Analytics, composto de professores da PUC-Rio e da Fundação Getúlio Vargas (FGV), aponta que, caso o Rio fosse um país, estaria em segundo lugar no número de mortes por milhão de habitantes, ficando atrás apenas de San Marino, na Europa. O número seria de 884 óbitos por milhão de habitantes. A comparação dos estados foi feita com nações em mesma fase de enfrentamento da pandemia. São Paulo também figura no ranking, mas em sétima colocação.

+Covid-19: Rio soma 15 392 óbitos pela doença

Embora as autoridades, tanto no âmbito municipal quanto estadual, neguem que a curva esteja voltando a subir, o Rio voltou a apresentar, pelo quarto dia seguido, um crescimento da média móvel de mortes superior a 15% em comparação a duas semanas atrás. Nesta segunda (24), o número médio ficou entre 118 mortes por dia.

+Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

No relatório publicado pelo grupo constam possíveis causas da recente alta de óbitos por aqui. De acordo com o levantamento, uma das principais possibilidades é o atraso no registro de mortes, que estaria refletindo no período atual.

Veja o top 10 com cada local no 156º dia de pandemia:

San Marino – 1 237 mortes por milhão de habitantes
Rio de Janeiro – 884 mortes por milhão de habitantes
Bélgica – 851 mortes por milhão de habitantes
Peru – 808 mortes por milhão de habitantes
Espanha – 609 mortes por milhão de habitantes
Reino Unido – 607 mortes por milhão de habitantes
São Paulo – 585 mortes por milhão de habitantes
Itália – 580 mortes por milhão de habitantes
Suécia – 570 mortes por milhão de habitantes
Chile – 549 mortes por milhão de habitantes

Continua após a publicidade
Publicidade