Clique e assine por apenas 4,90/mês

Covid-19: favelas cariocas já concentram mais de mil casos de infectados

Segundo levantamento do jornal "Voz das Comunidades", comunidades da Zona Norte são as mais afetadas pela pandemia. Já são 254 mortes, no total

Por Carolina Barbosa - 1 jun 2020, 15h10

As favelas cariocas já registram mais 1 081 casos de contaminação por Covid-19, segundo um levamento do jornal “Voz das Comunidades”, que também aponta 254 mortes em treze comunidades do Rio. Segundo o portal, os dados são baseados no painel divulgado pela Prefeitura do Rio, além de informações de clínicas da família e do Comitê SOS Providência, em atualização diária desde 10 de abril.

+Detran-RJ começa a reabrir postos de atendimento na segunda (8)

Segundo o levantamento, 686 pacientes se recuperaram, inclusive gente que não fez o teste para o coronavírus, mas que não estão mais com os sintomas. A Rocinha, na Zona Sul, é a comunidade mais afetada pela doença até o momento. Lá, foram registrados 206 casos e 55 mortos em decorrência da Covid-19. No entanto, a maior parte de infectados está na Zona Norte. Na Maré, por exemplo, são 187 casos e 47 óbitos. Em seguida vem o Jacaré, com 119 contaminados e dezoito vítimas fatais. Manguinhos, Alemão, Jacarezinho, Mangueira e Acari também integram o rol de regiões afetadas.

+ Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Continua após a publicidade

A zona Central tem o menor número de comunidades com casos registrados. São 34 pessoas com sintomas do novo coronavírus no Morro da Providência.

+Rio registra mais de 5 mil mortes por Covid-19 no estado

Publicidade