Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Covid: pressionado, Paes mantém restrições mas amplia horário de bares

Prefeito baixa decreto um dia depois de empresários, barraqueiros e ambulantes das praias ameaçarem trabalhar mesmo sem autorização

Por Da Redação 11 mar 2021, 12h35

O prefeito Eduardo Paes prorrogou até o dia 22 as medidas restritivas na cidade para conter o avanço da pandemia do novo coronavírus. O novo decreto, no entanto, flexibiliza algumas restrições adotadas na última quinta (4), entre elas o horário de funcionamento de bares, restaurantes e quiosques das praias. Eles agora podem funcionar até às 21 horas – antes, este horário ia até às 17h, o que causou revolta entre os empresários do setor.

Covid 19: quem cuida de quem cuida?

Em protesto em frente à prefeitura na tarde desta quarta (10) – na véspera da publicação do decreto – , donos de comércios ligados à gastronomia, além de barraqueiros e ambulantes que trabalham nas areias do Rio, subiram o tom e ameaçaram fazer o que chamaram de “greve reversa”, trabalhando nos horários proibidos por lei.

Carla Diaz está vendo as trairagens do BBB – e volta para se vingar

“Entre correr o risco de pegar Covid e morrer de fome, a gente vai trabalhar”, disse, ao microfone, um dos empresários que participou da manifestação. “Ou ele (o prefeito) cede ou a gente sai de casa mesmo. Não quer aglomeração? Olha a aglomeração aqui”, disse, do alto de um carro de som, apontando para as dezenas, talvez centenas, de manifestantes.

Hospitais federais do Rio são alvos de investigação por fraudes

Outra novidade do decreto é a volta dos barraqueiros fixos na areia e dos ambulantes nas praias – antes proibidos de trabalhar, eles agora poderão atender até às 17h. A venda de bebida alcoólica em bancas de jornais e revistas voltou a ser proibida (esta medida já tinha sido tomada anteriormente pelo ex-prefeito Marcelo Crivella). As novas regras começam a valer a partir de 0h desta sexta-feira (12).

A cidade contabiliza 211 075 casos confirmados de coronavírus e 19 207 mortes desde o início da pandemia. A taxa de ocupação de leitos de UTI para pacientes com a covid-19 no Rio estava em 93%, com 80% de lotação nas enfermarias. Os dados foram divulgados pela Secretaria Municipal de Saúde nesta quarta (10).

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

Continua após a publicidade
Publicidade