Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Coronavírus: metade dos bares vistoriados no Rio é multada pela Vigilância

Fiscais autuam, em média, 50% dos estabelecimentos visitados - a taxa se repete entre outros segmentos, como supermercados e academias

Por Cleo Guimarães Atualizado em 14 jul 2020, 16h27 - Publicado em 14 jul 2020, 15h20

Levantamento feito pela Vigilância Sanitária mostra que mais da metade dos bares e restaurantes visitados pelo órgão nos últimos dez dias acabou sendo autuado pelos fiscais. Das 367 casas fiscalizadas entre os dias 02 e 12 de julho, 178 delas foram multadas – a maioria por aglomeração e falta de higiene. Destes, dez estabelecimentos foram interditados, por serem reincidentes ou por apresentarem problemas de higiene ou aglomeração em níveis alarmantes.  Presidente do Sindicato de Bares e Restaurantes do Rio (SindRio), Fernando Blower diz que o setor, brutalmente impactado pela crise provocada pelo coronavírus, está “em um momento de adaptação e aprendizado contínuo”. Blower considera importante, no entanto, uma atuação “mais educativa do que punitiva” por parte da Vigilância Sanitária, para que a flexibilização siga de maneira segura para a população e operacionalmente viável para os estabelecimentos.

Covid-19: Rio tem 132 044 casos confirmados e 11 474 mortes

Os dados mostram que, no geral, incluindo estabelecimentos de outros segmentos, como supermercados, shoppings, consultórios médicos, hospitais e farmácias, foram feitas 585 inspeções, com 325 multas aplicadas. Ou seja, neste mesmo período (desde o início da Fase 3 do Plano de Retomada, no dia 02 de julho até domingo, 12), cerca de 50% das empresas fiscalizadas em toda a cidade foram autuadas pelos fiscais.

Coronavírus: Carnaval no Sambódromo não tem previsão de data, diz Liesa

A taxa se mantém desde o início da Operação Covid-19, iniciada em de março: do dia 19 daquele mês até 12 de julho, foram cerca de 6 mil inspeções com quase 3  mil infrações aplicadas em ações realizadas em toda a cidade para conferir irregularidades no combate do coronavírus. Lidera o ranking de multas (784) o funcionamento irregular (estabelecimentos proibidos de abrir, flagrados em funcionamento). Depois estão a falta de higiene (580) e aglomeração (460).

+Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Continua após a publicidade
Publicidade