Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Contravenção: genro de Castor de Andrade é executado no Recreio

Fernando Iggnácio foi atingido por tiros de fuzil quando foi buscar o carro, num heliporto; o atirador estaria à sua espera, atrás de um muro

Por Cleo Guimarães 10 nov 2020, 16h10

Genro do contraventor Castor de Andrade (1926-1997), Fernando de Miranda Iggnácio foi assassinado nesta terça (10), no  Recreio dos Bandeirantes. Ele voltava de Angra e teria sido vitima de uma emboscada. Fernando Iggnácio disputa com Rogério Andrade, sobrinho de Castor, os pontos de jogos de bicho e de máquinas caça-níqueis na Zona Oeste do Rio desde 1997, quando o patriarca da contravenção sofreu um infarto fulminante e deu início a uma guerra na família pela sucessão.

Carnaval 2021: desfiles podem acontecer entre maio e julho, junto com SP

Filho de Castor, Paulo Andrade, o Paulinho, foi assassinado na Barra um ano depois da morte do pai. Até então era ele, Paulinho, quem disputava o comando da contravenção no Rio com o primo Rogério, que também foi alvo de um ataque, mais uma vez na Barra, em 2010. Quem acabou morrendo no atentado, no entanto, foi o filho de Rogério, de 17 anos, que dirigia o carro do pai, no qual foi colocada uma bomba.

‘Ronaldão’, o monstro de Ipanema, é preso depois de agredir mais um

Bombeiros do quartel da Barra foram acionados às 13h30 desta terça (10) para prestar socorro, mas Fernando Iggnácio já estava morto, ao lado de seu carro, no estacionamento da empresa Heli-Rio. O atirador estaria posicionado em cima de um muro à sua espera. Ele foi executado com tiros de fuzil na cabeça.

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

Continua após a publicidade
Publicidade