Continua após publicidade

Corpo docente do Pedro II se revolta após agressão de professora por aluno

Um estudante deu um tapa nela e outro filmou, motivados por desafio em rede social; Departamento de Inglês da unidade Humaitá pede medidas enérgicas

Por Da Redação
26 set 2023, 17h39

Uma professora do 6º ano do ensino fundamental do Colégio Pedro II, no Humaitá, foi agredida por alunos na última sexta (22). O caso veio à tona quando docentes do Departamento de Inglês da instituição fizeram uma moção de apoio à colega, que teria levado pelo menos um tapa de um estudante como parte de um desafio proposto em uma rede social que, segundo eles, consiste em dar uma bofetada no professor da turma e, quando possível, filmar a cena da agressão. Não teria sido a primeira vez, segundo os docentes, que pedem que medidas enérgicas sejam tomadas para responsabilizar os autores da violência.

+ Jogados no lixo: como funciona o golpe da cremação de animais no Rio

“Expressamos nosso mais profundo repúdio e preocupação em relação ao lamentável ocorrido em nossa instituição”, diz a moção, que considera inaceitável o tal desafio, que teria sido iniciado nos Estados Unidos, em outubro de 2021. “Professores como ela dedicam suas vidas ao ensino e à formação de nossos jovens, construindo conhecimento, valores e habilidades necessários para o desenvolvimento de cidadãos responsáveis e éticos. Portanto, é com grande tristeza que testemunhamos a violência física e psicológica infligida à docente por parte de alunos que, de alguma forma, sentiram-se encorajados ou desafiados a cometer tais atos”, dizem os colegas.

+ Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Continua após a publicidade

No documento divulgado, os colegas da professora agredida lembram que não é a primeira vez que um docente passa por “tal situação ultrajante” e reforçam que “essa conduta é inaceitável e vai contra os princípios fundamentais da educação, do respeito mútuo e da convivência pacífica”. “Exigimos que medidas enérgicas sejam tomadas para responsabilizar os autores dessa violência de forma célere, a fim de prevenir futuros incidentes semelhantes. Reiteramos nosso compromisso com a educação de qualidade, o respeito pelos educadores e o bem-estar de todos os membros de nossa instituição”, finalizam.

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe mensalmente Veja Rio* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de Rio de Janeiro

a partir de 49,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.