Clique e assine por apenas 4,90/mês

Carlos Arthur Nuzman é preso por operação Lava-Jato

Prisão preventiva foi decretada por conta de tentativa de ocultação de bens

Por Redação Veja Rio - 5 out 2017, 12h26

Olimpíada Rio 2016

A Polícia Federal prendeu na manhã desta quinta (05) Carlos Arthur Nuzman, presidente do Comitê Olímpico Brasileiro e do Comitê Rio 2016. De acordo com o Ministério Público Federal (MPF), a prisão preventiva foi decretada por conta de uma tentativa de ocultação de bens por parte do dirigente.

Representantes do MPF afirmaram que Nuzman só declarou à Receita Federal a existência de 16 quilos de ouro de sua posse mantidos no exterior no último dia 20, após o cumprimento de um mandado de busca em sua casa no dia 5. Os procuradores informam ainda que o patrimônio do dirigente cresceu 457% nos últimos 10 anos.

Além de Nuzman, o exex-diretor de operações do comitê Rio 2016 Leonardo Gryner também foi detido. Ele é apontado pelas investigações como o braço-direito do dirigente, que é acusado de ter participado do esquema de corrupção que comprou a escolha do Rio para sede da última edição dos Jogos Olímpicos.

Publicidade