Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Cais do Valongo: curso exalta relevância de sítio histórico

Patrimônio da diáspora africana, porto que recebeu um milhão de escravos é tema de aulas on-line

Por Bruna Motta Atualizado em 7 out 2020, 17h54 - Publicado em 7 out 2020, 15h44

Patrimônio Mundial da Unesco desde 2017, o Cais do Valongo vai ser tema de um curso gratuito sobre a grandeza de sua importância histórica – o lugar é o único vestígio material do desembarque de cerca de 1 milhão de africanos escravizados nas Américas.

+Guarda Municipal bota cães aposentados para adoção; um deles pode ser seu 

O curso Valongo, Cais de Ideias, tem duração de 3 meses e vai ser ministrado por especialistas em culturas negras da Diáspora: Eliana Alves Cruz, Ludmilla Lis, Rosana Najjar, Mônica Lima, André Vargas, Mãe Celina de Xangô e Cosme Felippen. Por conta da pandemia causada pelo novo coronavírus, as aulas serão on-line, e as inscrições (abertas para professores da rede pública e educadores ligados a museus) vão até sexta, 9 de outubro. O curso é gratuito.

Parque da Tijuca reabre serviço de vans para o Cristo Redentor

As aulas têm o compromisso com o “não esquecimento” da memória dos negros escravizados que foram trazidos à força para o país até meados do século XIX e desembarcaram no cais, na Zona Portuária da cidade. O sítio histórico atualmente passa por obras de melhorias de infraestrutura e sinalização.

+Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

Continua após a publicidade
Publicidade