Continua após publicidade

Bombons envenenados: ex-marido de suspeita é solto após revelação de farsa

Mário Sérgio Gravital, que namorou Susane Martins, suspeita de matar Lindaci Viegas, também sua ex, foi preso com base na Lei Maria da Penha

Por Da Redação
30 Maio 2023, 14h29

Quatro dias após o Tribunal de Justiça do Rio ter revogado a prisão preventiva do comerciante Mário Sérgio Grativol, de 60 anos, foi solto no fim da tarde desta segunda (29). Ele é ex-namorado de Susane Martins da Silva, presa por suspeita de mandar os bombons envenenados que mataram Lindaci Viegas Batista de Carvalho, com quem  ele também havia se relacionado, em outro momento. A 20ª DP (Vila Isabel) investiga se Susane forjou provas contra o ex-companheiro, que foi preso pela segunda vez com base na Lei Maria da Penha. O ciúme pode ter motivado o crime contra Lindaci.

+ Psicóloga que agrediu chef do Museu do Amanhã vai responder por injúria

A decisão foi assinada pelo juiz Edison Ponte Burlamaqui, da Vara de Violência Doméstica, da Comarca de Itaguaí, na última quinta (26). Mas, até domingo (28), a Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) não tinha cumprido a decisão, e Mário Sérgio continuava preso na Cadeia Pública Albergado Crispim Valentim, em Benfica, na Zona Norte do Rio. “Ele foi preso no dia 29 de novembro do ano passado. Mas, no dia 16 de dezembro foi posto em liberdade por conta de uma liminar. Ela (Susane) invadiu as redes sociais dele, meu irmão é um idoso, e a Justiça determinou que ele fosse preso novamente. Então, desde 27 de abril ele estava na prisão”, contou ao Bom Dia Rio Márcio Gratival, irmão e advogado de Mário.

+ Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Continua após a publicidade

Ao deixar a cadeia pela primeira vez, ele e Susane reataram. Mas o relacionamento foi de novo interrompido pela nova prisão, com base em provas suspeitas, segundo o irmão de Mário Sérgio. Dessa vez, de acordo com testemunhas, Susane teria entrado em uma rede social de Mário e enviado mensagens para o perfil dela mesma com ameaças. Essas ameaças foram apresentadas à Justiça, que determinou a segunda prisão de Mário, por supostamente ter descumprido uma medida protetiva, que impedia o contato entre eles. “Dia 25 de maio o Juiz da Vara de Violência Doméstica revogou a prisão preventiva, já que Susane estava presa. Hoje é dia 28 de maio, e o Mário ainda continua sendo injustiçado. Está preso por sequência de erros do judiciário e sistema prisional”, explicou Márcio. O delegado Fábio Souza, titular da 20ª DP, confirmou ao Bom Dia RJ que o caso será investigado.

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe mensalmente Veja Rio* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de Rio de Janeiro

a partir de 49,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.