Continua após publicidade

Caso Anic Herdy: polícia acredita que herdeira de milionário está morta

Principal suspeito do crime é segurança da família e estaria vivendo um caso amoroso com a vítima

Por Redação
21 Maio 2024, 11h39

A polícia acredita que a advogada Anic Herdy, de 55 anos, sequestrada há três meses em Petrópolis e desaparecida, mesmo após o pagamento de um resgate milionário, esteja morta. Segundo o Ministério Público, um amigo da família da vítima seria responsável pelo crime. As investigações prosseguem com a hipótese cada vez mais forte de o corpo ter sido ocultado, antes das mensagens enviadas provavelmente pelos criminosos do celular de Anic à família, como se fosse ela, dizendo que havia conhecido uma pessoa, se apaixonado, e que iria embora para sempre.

+ Por que Tony Ramos precisou se submeter a mais uma cirurgia no cérebro

Ela foi vista pela última vez em 29 de fevereiro, em Petrópolis, na Região Serrana, após estacionar o carro num shopping da cidade e deixar o local a pé. O aviso de que Anic havia sido sequestrada chegou por mensagem no telefone do marido, enviado de um número de celular que era usado por Anic. A mulher é casada com Benjamin Cordeiro Herdy, de 78 anos, herdeiros de um grupo que administrou universidades no Rio. O pedido de resgate foi de R$ 4,6 milhões.

Compartilhe essa matéria via:

O principal suspeito da armação criminosa, que está preso, é Lourival Correa Netto Fadiga, amigo que há três anos se aproximou da família, trabalhava para eles como segurança e ajudou a organizar todo o esquema do pagamento do resgate. A polícia diz que Lourival e Anic tinham um caso amoroso, comprovado através de testemunhas.

Continua após a publicidade

Em depoimento, Benjamin contou que, por orientação dos sequestradores, foi para um shopping na Zona Oeste do Rio, onde a mulher seria liberada, e Lourival seguiu com o dinheiro para o Terreirão, uma favela também na Zona Oeste, onde teria deixado tudo numa lixeira. Mas Anic não apareceu, e o rastreamento de todos os celulares pela polícia trouxe uma surpresa: no dia do pagamento do resgate em dinheiro vivo, Lourival não foi até a favela, mas foi a uma concessionária na Barra da Tijuca e comprou uma caminhonete por R$ 500 mil e uma moto por R$ 30 mil.

+ Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

A polícia prendeu Lourival no dia 20 de março, em Teresópolis. Também foram presos os filhos dele e Rebecca Azevedo dos Santos, apontada como amante dele. Eles são réus por extorsão mediante sequestro. Segundo a investigação, que também apontou a participação dos filhos de Lourival, ele também comprou 950 celulares por US$ 153 mil, o equivalente a R$ 785 mil, para abastecer a loja de produtos de inf.para abastecer a loja de produtos de informática de sua família.

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe mensalmente Veja Rio* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de Rio de Janeiro

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.