Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Vinoteca Por Marcelo Copello, jornalista e especialista em vinhos Marcelo Copello dá dicas sobre vinhos

Tannats para o aniversário de Porto Alegre

Por Marcelo Copello A cidade de Porto Alegre completa neste 26 de março 241 anos. A capital do estado que concentra quase 90% de toda a produção brasileira de vinho merece, sem dúvida a homenagem de BACO! Para celebrar a data sugerimos um bom churrasco gaúcho, harmonizado com bons Tannats brasileiros, na companhia de seus melhores amigos, como sugere o […]

Por marcelo Atualizado em 25 fev 2017, 19h13 - Publicado em 22 mar 2013, 20h02

Por Marcelo Copello

A cidade de Porto Alegre completa neste 26 de março 241 anos. A capital do estado que concentra quase 90% de toda a produção brasileira de vinho merece, sem dúvida a homenagem de BACO!

Para celebrar a data sugerimos um bom churrasco gaúcho, harmonizado com bons Tannats brasileiros, na companhia de seus melhores amigos, como sugere o poema de Mário Quintana. O “poeta das coisas simples”, que nasceu em Alegrete-RS e viveu boa parte de sua vida em Porto Alegre, nos deixou estas belas linhas.

“Por mais raro que seja, ou mais antigo
Só um vinho é deveras excelente:
Aquele que tu bebes calmamente
Com o teu mais velho e silencioso amigo” Mário Quintana.

Parabéns Porto Alegre!

A seguir uma seleção de 10 dos melhores Tannats brasileiros, extraída do “Anuário Vinhos do Brasil 2013″.

Tannat 2011, Valmarino.
Este Tannat chama a atenção pela elegância e equlibrio. Rubi escuro violáceo. Aroma elegante, com fruta negra limpa, fresca, bem combinada à especiarias, notas minerais. Paladar de bom corpo, taninos finos, acidez correta, cai um puoco no meio-fim de boca. Um ótimo Tannat brasileiro
Nota: 89 pontos

Reserva Tannat 2008, Don Abel
Um produtor pequeno, com ótimos vinhos em toda sua linha. Rubi violáceo muito escuro. Aroma fechado, sério, de fruta negra vincada, notas de couro e de ervas maceradas. Paladar encorpado, com taninos ainda presentes, longo e seco, bom e típico Tannat.
Nota: 88 pontos

 

Tannat 2009, Antonio Dias
Rubi violáceo escuro. Aroma intenso, concentrado, com frutas negras maduras, amoras, ameixas, chocolate, madeira presente e integrada. Paladar encorpado, taninos nervosos, boa acidez, ainda jovem, guardar ao menos mais uma ano.
Nota: 87 pontos

 

Reserva Tannat 2009, Casa Venturini
Vermelho escuro com reflexos viláceos. Aroma de médio ataque, com frutas ultra-maduras, ameixas, madeira bem inegrada, fundo mineral. Paladar de bom corpo, taninos doces, prontos, finos. Bom conjunto.
Nota: 87 pontos

 

Continua após a publicidade

Reserva Tannat 2008, Don Laurindo
Rubi-granada escuro. Aroma com boa concentração de fruta, bem casada com madeira. Paladar encorpado e seco, estruturados por bons taninos, ótimo conjunto, bem integrado e proporcionado.
Nota: 87 pontos

 

Monte Paschoal Dedicato Tannat 2011, Basso
Rubi violáceo escuro. Aroma com madeira nova na frente, baunilha, coco, chocolate, ameixas. Paladar encorpado, taninos presentes, boa acidez, nervoso, com leve toque amargo, ótima presença geral.

Nota: 86 pontos

 

Tannat 2007, Torcello
Rubi escuro violáceo. Aroma de boa intensidade, com notas vegetais, de frutas negras e especiarias. Paladar de bom corpo, taninos secos e presentes, boa acidez, bom conjunto, boa tipicidade, gastronômico.
Nota: 86 pontos

 

Reserva Tannat 2006, Pizzato
Vermelho rubi escuro. Aroma de médio ataque, elegante, com madeira discreta, toque mineral. Paladar um pouco duro, com taninos secantes, um pouco rústico, está ainda jovem, precisa de tempo de garrafa.
Nota: 85 pontos

 

Tannat 2005, Cordilheira de Sant’Ana
Granada escuro. Aroma com muita madeira nova, baunilha, coco queimado, tostados, couro, geleias, tabaco. Paladar encorpado, com pouco de madeira em excesso, taninos secantes, precisa de tempo de garrafa para que a madeira se integre.
Nota: 85 pontos

 

Tannat 2011, Ravanello
Rubi escuro violáceo. Aroma de boa intensidade, de frutas negras frescas, ameixas, amoras, tabaco. Paladar de bom corpo, com taninos presentes e secantes, boa acidez, pede uma carne.
Nota: 85 pontos

Marcelo Copello (mcopello@simplesmentevinho.com.br)

Continua após a publicidade
Publicidade