Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Vinoteca Por Marcelo Copello, jornalista e especialista em vinhos Marcelo Copello dá dicas sobre vinhos

Cientistas indicam cerveja no lugar do shake de proteínas

Um estudo do International Journal of Sport Nutrition and Exercise Metabolism publicou

Por marcelo 15 nov 2017, 20h00

Um estudo do International Journal of Sport Nutrition and Exercise Metabolism publicou que cervejas com baixo teor alcoólico seriam mais benéficas do que o tradicional shake de proteína em pó ingerido após o treino. Surpreso? Pois o mercado cervejeiro ficou atento a oportunidade.

No Reino unido, a cervejaria St Peters Brewery lançou a uma cerveja com baixo teor alcoólico e foi apenas questão de tempo até que cervejeiros começassem a produzir cerveja enriquecida com proteína até produzirem uma nova cerveja com sabor de manga, enriquecidos com 21 gramas de proteína por garrafa.

Captura de Tela 2016-08-08 às 6.17.41 PM

A ideia é boa mas pode não pegar. No rótulo da própria cerveja já vem um alerta e entendemos que nem tudo é tão bom assim. Segundo Molly Kimball, especialista em dieta esportiva do Ochsner Fitness Center em New Orleans, a proteína da cerveja não é aproveitada na sua totalidade pelo corpo, pois o álcool da cerveja impediria a absorção, diferentemente dos shakes para fitness.

Por aqui já existem marcas propondo o mesmo e mais, cerveja sem glúten, com mais proteína, com carboidratos específicos e além.

E você, como prefere a sua cerveja?

Leia também: 7 dicas para apreciar cerveja

Continua após a publicidade
Publicidade