Clique e assine por apenas 4,90/mês
Publicidade
Rita Fernandes Por Rita Fernandes, jornalista Um olhar sobre a cultura e o carnaval carioca
Interrompidas pelo isolamento imposto pela Covid-19, as rodas de samba precisam do encontro e do contato físico entre pessoas para que possam existir
Estranhos sentimentos afloram nessa pandemia, da tristeza da perda de um amigo à falta de ar com as canções de Isabela Moraes
Em poemas, vídeos, filmes e apresentações musicais, elas se tornaram as protagonistas da quarentena
Revirando baús, revi o Pagode da Tia Doca, com D. Ivone Lara, Paulinho da Viola e Clara Nunes, e descobri a Missa de São Benedito, com Clementina de Jesus
“Nem mesmo o Bafo da Onça me deu emoção tão forte como o Simpatia é quase amor. É bonito ver um primo da Zona Norte virar um bloco na Zona Sul”
Mariana Aydar inventou uma nova modalidade de live, dando espaço a artistas desconhecidos e dividindo seu palco virtual com novos talentos
Dois jovens músicos me levaram às comunidades tradicionais da Reserva Ecológica da Juatinga e suas culturas que valorizam natureza e solidariedade
O projeto Ô de Casas, de Mônica Salmaso, e o reconhecimento a artistas como Bispo Rosário podem ser uma resposta
Em 2021, vou conhecer o Loló de Ouro, tocar alfaia no Tambores de Olokun, ser cigana no Charanga Talismã. Vou ser tudo o que eu quiser e muito mais
Um olhar mais atento à vizinhança nos leva a enxergar uma cidade que a gente não vê, onde estão nossos territórios geográficos e afetivos
Publicidade