Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Programinha Carioca Por Raquel Pereira, jornalista e mãe de três Passeios, viagens e rolês em família

Campos do Jordão com crianças: vale a pena pegar a estrada

Nos hospedamos em um hotel-escola, referência em gastronomia, e a família toda curtiu mesmo com as baixas temperaturas. Recomendo o passeio!

Por Raquel Pereira Atualizado em 2 jul 2021, 14h28 - Publicado em 2 jul 2021, 11h31

A cidade paulista é uma graça, considerada por muitos a Suíça brasileira, e atrai visitantes de todas as idades. Distante cerca de 340 km do Rio, Campos do Jordão é um dos destinos mais procurados durante o inverno no Brasil, seja pelo clima delicioso de montanha, pelos charmosos bares ou pelas inúmeras atividades ao ar livre com a incrível vista para a Serra da Mantiqueira.

Ficamos hospedados no Grande Hotel Senac, que está muito bem localizado em Capivari, o bairro mais badalado de lá. Com uma estrutura imensa e sofisticada, não é à toa que o hotel conta com as classificações ‘Fantástico’ no Booking e ‘Excelente’ no TripAdvisor – duas grandes referências para os viajantes de plantão. O conforto, a elegância e a excelência no atendimento são pilares muito latentes do local que na década de 40 abrigou um luxuoso cassino.

São 440 mil metros de área verde. Como é de se esperar, atividades ao ar livre é o que não faltam. Tem trilhas para caminhada, estação com bikes, um enorme playground com brinquedões, academia, quadras poliesportivas, espreguiçadeiras. Tudo é muito convidativo para aproveitar o solzinho gostoso típico da serra com uma boa taça de vinho na mão. Já as quatro piscinas ficam estrategicamente localizadas em um espaço coberto e fechado. Um delicioso convite para curtir o dia sem se preocupar com as baixas temperaturas, que variam entre 5 °C e 24 °C ao longo do ano. Não é mesmo?

Já as crianças são muito bem recepcionadas por monitores que, impossibilitados de montarem a brinquedoteca itinerante por conta da pandemia, têm se desdobrado para oferecer as atividades infantis ao longo do dia. Haja imaginação e criatividade, mas eles tiram de letra e promovem brincadeiras ora no centro de convenções, ora em algum cantinho pelas redondezas do hotel. Os maiorzinhos, acima de 1,20m de altura, ainda podem aproveitar uma divertida tirolesa com uma vista linda lá de cima. Para os adultos, a programação inclui workshop de vinhos, culinária, clínica de tênis, caminhada, etc.

A gastronomia é um capítulo à parte. Por ser um hotel-escola, uma parceria entre o Governo de São Paulo e o Senac São Paulo, a culinária é impecável. Da cozinha, saem criações como almôndega de picanha com molho de queijo, pães dos mais variados tipos e recheios, bolos e diversos outros pratos de dar água na boca. E o famoso pudim de leite condensado, daqueles sem nenhum furinho, que ninguém pode ter a audácia de colocar defeito.

À noite, vale visitar (mediante reserva) a Arte da Pizza. Situado em um espaço exclusivo dentro do Complexo, mas com atendimento aberto também a não-hóspede, o restaurante serve saborosas redondas assadas em forno a lenha. Os pequenos também têm vez quando o assunto é alimentação. Indicado para crianças de até três anos, a Copa do Bebê está temporariamente fechada. Mas, a qualquer hora do dia, é possível solicitar uma refeição ou papinha, além de vitaminas, sem nenhum custo adicional. As frutas também são liberadas, basta pedir a um dos solícitos garçons.

Ah, um aviso. Se programe com antecedência se você também quiser viver essa experiência. A hospedagem nos meses de férias escolares, assim como nos feriados prolongados, é disputadíssima. Em julho, a festa julina é famosa pelos quitutes e animação. Aos sábados, dizem que a feijoada é a atração. Mas, em qualquer época do ano: leve o casaco e a disposição. Grande Hotel Senac, o prazer foi todo nosso!
.
.
A nossa visita aconteceu em junho de 2021 e a cidade tinha acabado de retornar para a fase vermelha. Por conta disso, e pela segurança e confiança nos protocolos seguidos pelo hotel, optamos por não passear pela cidade. Mas, fica a indicação do Parque Tarundu, Fazendinha Toriba, Parque Amantikir e o Horto Florestal. Esses já estão na minha listinha para uma próxima visita pós-pandemia.
.
.
Dica: na ida, faça uma parada em Penedo (Itatiaia). No centrinho, na área conhecida como Pequena Finlândia, tem diversos restaurantes e lojas de souvenirs, além de fábricas de chocolates. Mostramos um pouquinho desse pit stop aqui.

Continua após a publicidade
Publicidade