Clique e assine por apenas 4,90/mês
Julia Golldenzon Por Julia Golldenzon, estilista carioca

Proteger, salvar, amar: Moda faz campanha coletiva pelo uso de máscaras

Profissionais da moda se unem para mostrar que usar o acessório é fundamental para prevenção do coronavírus

Por Julia Golldenzon - Atualizado em 24 abr 2020, 19h34 - Publicado em 15 abr 2020, 13h18

Usem máscara. Com este apelo dezenas de profissionais de moda se uniram num movimento coletivo para mostrar a importância do uso do acessório para conter a disseminação da Covid-19. Todos juntos, numa campanha viral coletiva, postaram na terça-feira à noite selfies usando suas máscaras com a hashtag #todxsdemascara e assim influenciar o maior número de pessoas a sair de casa protegido.

Dos estilistas como Isabela Capeto, Andrea Marques e Dudu Bertholini, passando por stylists como Rogerio S., Lulu Novis e Marina Franco a influenciadoras como Luiza Sobral se vestiram com suas máscaras e mostraram que a prevenção é responsabilidade de todos e pode sim ser fashion também.

A ideia surgiu quando um grupo que trabalha com moda percebeu nos mercados e nas ruas do Rio de Janeiro que muitas pessoas ainda não estão usando máscaras. O setor de moda está se articulando em diversas iniciativas para ajudar no combate à doença e contribuir com doações a comunidades e populações de risco, mas os profissionais perceberam juntos que também poderiam usar o poder de influencer que muitos têm para quebrar o preconceito e a resistência que ainda existe em relação ao uso de máscaras.

Se não houvesse essa pandemia, estaríamos todos – estilistas, stylists e fotógrafos – criando campanhas e imagens icônicas neste momento para apresentar as coleções. Então, a ideia foi reunir nossa força criativa para criar uma imagem forte e sensibilizar as pessoas em relação ao acessório, fundamental no combate à pandemia do coronavírus.

Continua após a publicidade

Nesta postagem coletiva, todos publicaram também um gráfico que mostra que o contágio foi muito menor em países que adotaram as máscaras, como Japão, Coreia do Sul e Singapura. Portanto, não importa se a sua máscara é estampada, básica, geométrica, étnica ou romântica. O importante é que você a use todas as vezes que for sair de casa.

“Na nossa cultura o uso de máscaras é muito novo, mas já foi provado que em países asiáticos, que já usam com mais frequência normalmente, a adesão foi maior e o contágio, menor. A máscara serve para se proteger e para proteger o outro. Se todo mundo usar, será melhor para todos”, explica a designer Lucia Koranyi, uma das idealizadoras do movimento coletivo.

“Mesmo sem sintomas, usem máscaras. Se puderem, doem máscaras, tecidos ou dinheiro para quem se dispõe a fazê-las. Tem muita gente precisando”, escreveu a jornalista de moda, DJ e roteirista Rosana Rodini na legenda que acompanhou todos os posts.

Foi emocionante ver que juntos podemos ser muito mais fortes e influenciar mais e mais pessoas pelo bem de todos. E não se esqueça, se precisar sair, vá de máscara.

Continua após a publicidade

Julia Golldenzon é estilista especializada em festas e noivas. Formada em Comunicação Social pela PUC-Rio, ela trabalhou em marcas como Farm e La Estampa e, desde 2013, tem um ateliê no Leblon, que leva seu nome.

Publicidade