Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Gilberto Ururahy Por Gilberto Ururahy, médico Especialista em medicina preventiva

Os cuidados para se fazer um check-up médico

Diferentemente de hospitais, clínicas de check-up são sinônimo de saúde, não de doença

Por Gilberto Ururahy Atualizado em 3 Maio 2021, 11h22 - Publicado em 3 Maio 2021, 11h08

No último ano, em decorrência da Covid-19, fomos exaustivamente expostos a imagens de hospitais lotados, pacientes internados, falta de leitos, busca por respiradores. Uma tradução realista do que é o sistema hospitalar no Brasil. Tudo isso se refere ao tratamento de doentes, uma das facetas da Medicina. O check-up médico, por sua vez, ocupa outra vertente diametralmente oposta: a promoção de saúde e do bem-estar.

A diferença de propósito entre hospitais e clínicas de check-up ficou ainda mais evidente na pandemia. Hospitais criam os melhores e mais modernos meios de suporte à vida do doente. nosso papel é fazer o trabalho preventivo, em busca de saúde, evitando que o cliente tenha, justamente, que recorrer ao hospital.

Estamos atravessando um momento em que o acolhimento é fundamental. As pessoas estão exaustas, física e mentalmente. Quando buscam um serviço de prevenção em saúde, evitam ao máximo ter que ir a um hospital, um lugar que sempre foi foco de infecção. Quando busca uma clínica de medicina preventiva, o indivíduo encontra o oposto do que se espera em um hospital: ambiente agradável, exames atualizados, estrutura montada com os equipamentos mais modernos, equipe treinada e respeito aos protocolos sanitários.

Em busca de inovação permanente e em concordância com o estilo de vida dos clientes da MedRio, cada vez mais interagimos com eles de forma digital, apoiados pelos recursos da inteligência artificial. Feito o agendamento do check-up (via site, WathsApp, telefone ou e-mail), o cliente recebe as instruções prévias ao check-up, responde aos nossos questionários sobre histórico familiar para doenças, níveis de estresse , ansiedade , depressão e uso de bebidas alcoólicas. No dia do check-up, o cliente é examinado por uma equipe médica multidisciplinar, realiza exames de imagens, exames gráficos e exames laboratoriais. Em 24 horas, o paciente recebe os resultados dos exames a partir do aplicativo móvel. Após tomar conhecimento dos resultados e assinalar dúvidas, uma consulta realizada por telemedicina define um programa de saúde para corrigir algum desvio apresentado a partir dos exames do cliente. Como se pode constatar, trata-se de uma metodologia que em nada lembra o modus operandi de um hospital.

Tudo isso talvez explique a razão de seguidas tentativas de se fazer centros de check up em hospitais nunca foi bem-sucedida em vários lugares do mundo. Um dos motivos de sucesso das clínicas é estar longe – física e eticamente – do ambiente hospitalar. Afinal, como é que o mesmo agente se encarrega da prevenção e do tratamento? É, no mínimo, questionável. Portanto, que cada um cumpra com a sua função, ambas fundamentais. Enquanto o hospital trata de doenças, cuidamos da saúde. E saúde é prevenção!

Gilberto Ururahy é médico há 40 anos, com longa atuação em Medicina Preventiva. Em 1990, criou a MedRio Check-up, líder brasileira em check up médico. É detentor da Medalha da Academia Nacional de Medicina da França e autor de três livros: “Como se tornar um bom estressado” (Editora Salamandra), “O cérebro emocional” (Editora Rocco) e “Emoções e saúde” (Editora Rocco).

 

Continua após a publicidade
Publicidade