Clique e assine por apenas 4,90/mês
Gilberto Ururahy Por Gilberto Ururahy, médico Especialista em medicina preventiva

A Pandemia do Estresse

Ansiedade é uma reação exagerada com motivações inconscientes, aumentada em situações de grande risco: guerras, desastres e tragédias, como a pandemia

Por Gilberto Ururahy - Atualizado em 22 jul 2020, 11h05 - Publicado em 22 jul 2020, 09h45

Recebi o texto abaixo do meu amigo Ricardo Braga, psiquiatra e psicoterapeuta, a quem pedi licença para compartilhar com os leitores desta coluna.

A PANDEMIA DO ESTRESSE

“A pandemia ultrapassou a marca de milhões de casos e milhares de mortes no mundo: uma média de 3333 mortes por dia, 139 mortes por hora. O Brasil só fica atrás dos EUA em números de mortes e tem 10% dos casos globais.”

Qual foi a sua reação ao ler o texto acima?

Teve medo de ser o próximo infectado? Sentiu tristeza – e alguma raiva? É normal… Mas se esses sentimentos demorarem a passar e te incomodarem ao longo do dia você pode não estar bem.

Você acorda uma hora antes do despertador, já imaginando que ele parou? Você se impacienta com a demora da água do café ferver? A torradeira custa a esquentar o pão? Cada vez é mais difícil esperar qualquer coisa? Cuidado! Algo vai mal! 

E não para por aí: a torradeira custa a esquentar o pão. Você aumenta o volume e o pão queima! Isto irrita você.

Coronavírus, política, a Bolsa desce depois de subir. Você não encontra nada que desperte seu interesse nos jornais. Você se refugia nos livros mas não consegue prestar atenção. O apetite aumentou e o peso também. Tinha se prometido que voltaria a fazer atividade física quando liberassem a quarentena mas fazer exercício acima do peso parece impossível.

Na hora do almoço você já pensa em antecipar o jantar para depois da sessão da tarde pois sabe que vai zapear os filmes para trazer o sono, em vão. Nem considera dispensar aquelas pílulas mágicas para dormir…

Irritação, desinteresse, dificuldade de concentração, pressa, se alternam mas persistem no dia a dia. Confúcio dizia que “a paciência é a melhor das virtudes”. Mas está difícil encontrá-la.

Continua após a publicidade

Dizem que você está ansioso. E você está com todos os sinais e sintomas. Ansiedade… essa palavra veio para ficar!

A ansiedade é um sintoma da mudança na percepção do tempo. Se ele custa a passar ou você está mais acelerado que o próprio –mau sinal. Se você sente a respiração demorar a encher o pulmão e respira com mais força, se o seu coração bate rápido e causa desconforto – sem dúvida, você está sofrendo!

Sempre que nos deparamos com um desafio sofremos uma descarga de adrenalina e outras substâncias. Elas nos preparam para enfrentar o perigo, mas se ficarmos impotentes e não encontrarmos soluções sentiremos os sinais e sintomas descritos acima.

Ansiedade é uma reação exagerada com motivações inconscientes. Ela é aumentada em situações de grande risco , como durante as guerras ou em desastres e tragédias, como a pandemia. Nos acontecimentos universais sentimos impotência e desistimos de encontrar as soluções.

A ansiedade se confunde com angústia. A diferença é que a primeira tem sempre um fator desencadeante e a segunda se dá na ausência de motivos aparentes. A angústia é também vista como expressão de desejo e vontade de realizá-lo.

Com a quarentena temos que rever nossos sonhos, reconhecer perdas e planejar outros desafios. Se não o fizermos, nosso querer ficará reduzido a um sintoma clínico: um ansiar por algo com pressa, sem construir passo a passo.

É preciso enfrentar o medo excessivo fruto de fantasias irreais, elaborar a tristeza das perdas sofridas e direcionar a revolta que expia uma culpa inexistente – para florescer uma angústia saudável de viver. Vamos sair com a segurança necessária, seguindo as orientações.

Você pode escolher entre um filósofo dinamarquês que diz  que “a angústia é a vertigem da liberdade” ou o poeta português que afirma que “Navegar é preciso, viver não é preciso”. Viver exige riscos e cuidados.

Vamos nos livrar das amarras do medo, da tristeza e da raiva, que inibem a realização dos nossos próximos projetos. A vida é passageira. Libertando os seus sintomas você vai sentir alegrias e prazeres. Transforme medo em coragem, perdas em motivos e raiva em energia. Realize seus sonhos revistos e você será menos ansioso e mais feliz.

DR. RICARDO BRAGA, psiquiatra e psicoterapeuta.

Continua após a publicidade
Publicidade