Clique e assine por apenas 3,90/mês
Fabiano Serfaty Por Fabiano M. Serfaty, clínico-geral e endocrinologista, MD, MSc Saúde, prevenção, tratamento, dieta, bem-estar, tecnologia, inovação médica e inteligencia artificial com base em evidências científicas

Envelhecer é inevitável como envelhecer, não!

A visão tradicional interpreta o envelhecimento e os seus conseqüentes sintomas debilitantes como uma condição inexorável que acontece progressivamente em nossas vidas a partir da meia idade, contra o qual, pouco pode ser feito. Ledo engano! Pesquisas recentes e terapias cientificamente comprovadas vêm provar justamente o contrário. Estudos mais refinados feitos ao longo da última […]

Por fernanda - Atualizado em 25 fev 2017, 18h21 - Publicado em 22 jan 2015, 20h44

serfaty1

A visão tradicional interpreta o envelhecimento e os seus conseqüentes sintomas debilitantes como uma condição inexorável que acontece progressivamente em nossas vidas a partir da meia idade, contra o qual, pouco pode ser feito. Ledo engano! Pesquisas recentes e terapias cientificamente comprovadas vêm provar justamente o contrário.

Estudos mais refinados feitos ao longo da última década , definem o indivíduo como “saudável”, quando ele consegue viver com a mesma energia e vitalidade que ele possuía quando era mais jovem.

Envelhecer não é uma doença!

É um processo natural que pode ser totalmente controlado.

De fato, você pode não pode parar seu relógio biológico, mas pode contê-lo através de :

1-   Mudança dos hábitos de vida:

A- Alimentação saudável,

que reduza a resistência insulínica, prevenindo diabetes, obesidade, hipertensão arterial, dislipidemia, doenças cardíacas e acidentes vasculares cerebrais;

B- Atividade física;

C- Redução do stress

2-   Modulação e reposição Hormonal:

A partir dos 30 anos de idade os hormônios começam a cair 1 a 3% a cada ano.

Continua após a publicidade

Calcula-se que aos 50 anos de idade essa queda já seja de 20% e aos 80anos de 50%.

“ENVELHECEMOS PORQUE OS HORMÔNIOS DIMINUEM, OS HORMÔNIOS NÃO DIMINUEM PORQUE ENVELHECEMOS”

Tanto mulheres como homens dependem de um equilíbrio harmonioso de todos esses hormônios, que por sua vez interagem entre si , como se fossem os instrumentos que compõem uma grande orquestra. Se um deles falhar repercute no resultado final da sinfonia.

Em outras palavras cada hormônio não só desempenha uma função específica, como também interfere de uma maneira sinérgica ou antagônica com os outros,  tendo como resposta uma melhor saúde.

Os estrogênios, por exemplo, protegem contra doenças cardíacas, osteoporose, Alzheimer, incontinência urinária, assim como melhoram a libido, o tônus cutâneo e o estado emocional.

A testosterona aumenta a libido e a energia, melhora a sensação de bem estar, aumenta massa muscular,

Portanto, a redução desses hormônios no sangue acarreta vários sintomas com uma gradual e lenta deterioração da saúde. Com o passar dos anos, esses sintomas se tornam mais evidentes, como:

  • Perda da libido
  • Fogachos ( calores)
  • Diminuição da energia
  • Diminuição da força muscular
  • Fadiga crônica
  • Aumento da gordura corporal, obesidade
  • Enfraquecimento dos ossos, osteoporose.
  • Redução do tônus e da elasticidade da pele
  • Rugas e flacidez
  • Lapsos de perda de memória
  • Sintomas cardiovasculares
  • Insônia e Irritabilidade
  • Diminuição da Imunidade
  • Flutuação do humor

Além de outras inabilidades adquiridas que geram insegurança e perda da auto-estima, levando a um intenso stress físico e emocional.

O impacto pessoal da avaliação e da terapia hormonal é facilmente percebido pelo maior sucesso profissional, com melhor desempenho no trabalho, na vida afetiva, emocional e na melhor performance para os exercícios, com aumento da força, da energia e na melhora global da qualidade de vida.

Screen Shot 2015-01-22 at 6.41.19 PM

DR. ALBERTO R. SERFATY
CRM 52 – 25 810-4
Clinica Médica – Nutrologia – Endocrinologia
Diretor Médico da Serfaty Clínicas Integradas

Continua após a publicidade
Publicidade