Clique e assine com até 65% de desconto
Beco do Becoza Por Juarez Becoza, repórter de gastronomia popular e caçador de botequins

Festival Degusta Tijuca vai inaugurar nova área de lazer na cidade

Feito com amor: com esse mote, o empresário Otto Grunewald e o jornalista Pedro Landim lançam dia 20 feira inédita de gastronomia na Rua Uruguai

Por Juarez Becoza Atualizado em 13 nov 2020, 15h30 - Publicado em 11 nov 2020, 17h32

E de repente, novembro se esvai na ampulheta. Não é que o ano que sequer existiu já está prestes a acabar, caro leitor? Mas o otimismo de quem vive de abraçar os outros pelo estômago, de nos fazer chorar pela boca, é inquebrantável. E aos poucos começam a voltar – com todas as medidas de segurança necessárias, naturalmente – os eventos de gastronomia de rua. Semana passada tivemos o Carioquíssima, na Praia Vermelha. E no próximo dia 20, sexta-feira, feriado da Consciência Negra, estreia a primeira edição do novíssimo Degusta Tijuca, que marcará também a inauguração da Arena Tijuca, nova área de eventos público-privados no coração da Rua Uruguai.

Idealizado por Otto Grunewald, dono do restaurante Otto e promotor cultural na região, o Degusta Tijuca vai invadir a Rua Uruguai de sexta (20) até domingo (22), com 25 tendas de comidas e bebidas. Entre elas, o centenário Bar Luiz (a quem Otto literalmente salvou da falência ano passado, emprestando insumos e mão-de-obra), o clássico Angu do Gomes e o popular Bar do Adão. Além de novas referências da área, como a Wursteria, jovem casa alemã que criou fama ali mesmo, na Rua Uruguai, e o novíssimo Manda!, pequeno restaurante de comida brasileira comandado pela chef Bianca Barbosa, filha da Katita do Aconchego Carioca.

Otto Grunewald, dono do restaurante Otto e idealizador do Degusta Tijuca quer consolidar o novo evento na Rua Uruguai Degusta Tijuca/Divulgação

Para celebrar o Dia da Consciência Negra nessa estreia, o jornalista Pedro Landim, curador gastronômico do Degusta Tijuca, também convidou para a festa os aromas do Cheirinho de Dendê, tabuleiro de comida baiana de Rosa Perdigão. Para muitos, o melhor acarajé de São Sebastião do Rio de Janeiro, com direito até a versão vegana. Para completar a seleção afro, teremos ainda o Caldo da Nêga, de Bárbara Santos, dona de bobós, feijões tropeiros e outras surpresas espetaculares.

O Degusta Tijuca terá entrada franca, mas cercada de todos os cuidados necessários impostos pela pandemia de Covid 19: distanciamento lateral, uso obrigatório de máscaras pelo público e expositores, álcool gel em todos os pontos de venda de tickets e nas barracas, e checagem da temperatura na entrada.

Pra quem gosta, o álcool líquido também estará disponível em profusão. Na forma de cervejas Heineken (parceira do evento), e das artesanais Eisenbahn (IPA) e Baden Baden (Witbier). Além de vinhos em taça e drinques elaborados com a cachaça artesanal fluminense 7 Engenhos. Todos os birinaites a preços que  variam de R$ 3,50 a R$ 30,00. Um palco será montado no centro da área, para shows que vão do samba ao jazz e à black music.

O Degusta Tijuca ocorre sexta e sábado, dias 20 e 21, de meio-dia às 22h; e domingo, dia 22, das 11h às 21h. A Arena Tijuca se estenderá pela Rua Uruguai, entre a Avenida Maracanã e a Rua Conde de Bonfim. Mas esse evento será lançado com pretensões maiores do que ser um simples encontro gastronômico-cultural. Segundo Otto Grunewald, a ideia é transformar a Arena Tijuca numa área de lazer permanente da cidade, com parte do trânsito da Rua Uruguai interditado todos os finais de semana. E ali realizar feiras de diferentes vertentes e matizes culturais. Para um ano que nem começou, terminar com um projeto tão alvissareiro é ótima notícia. Tomara demais que dê certo. O Rio e a Tijuca precisam e merecem.

Abaixo, segue uma lista com alguns dos destaques da feira, em cardápios elaborados pelos expositores com a organização de Pedro Landim e suporte da nutricionista Érica Knaesel:

Continua após a publicidade

Manda!: Nuggets de pamonha com molho de goiabada picante e Risole de angu com chimichurri de ora pro nobis.

Bar Luiz: Bolo de carne e croquete de kassler.

Bar do Adão: Pastel de pato com figo e queijo brie.

Cherinho de Dendê e Caldo da Nêga: Acarajé, bobó e feijão tropeiro.

Urbanito: Cachorro quente de linguiça artesanal de pernil, maionese de páprica, bacon e molho barbecue.

Hob Hamburgueria: Smash Burgers de costela.

Leitão do Guerreiro: Leitão à pururuca.

Continua após a publicidade
Publicidade