Clique e assine por apenas 4,90/mês

Luto: amigos, clubes e jornalistas homenageiam Rodrigo Rodrigues

"Consolo não há", escreveu Juca Kfouri; apresentador do SporTV morreu no início da tarde desta terça (28), vítima de complicações decorrentes da Covid-19

Por Cleo Guimarães - 28 jul 2020, 14h55

O programa SporTV News anunciou no início da tarde de hoje (28) a notícia que ninguém queria dar: o jornalista, músico e escritor Rodrigo Rodrigues havia acabado de morrer. Diagnosticado com a Covid-19, ele estava internado desde o último sábado (25) no Hospital Unimed Rio, na Barra, onde teve complicações em seu estado de saúde devido a uma cirurgia para controlar uma trombose venosa cerebral (TVC).

Psicanalista explica os sonhos estranhos em tempos de pandemia

Sua morte, aos 45 anos, emocionou amigos e colegas, como Juca Kfouri, que escreveu o curto – e emocionado – texto “Adeus, menino Rodrigo Rodrigues”, em seu blog: “Morreu o menino que escrevia cartas e mandava desenhos para a revista Placar sobre Zico, seu ídolo. Morreu o menino que no segundo ou terceiro encontro que tivemos, ele já profissional, mostrou minhas respostas ao que ele mandava para a redação. A dor de perdê-lo aos 45 anos é implacável. Consolo não há”.

Coronavírus: Crivella vai consultar população sobre Réveillon

Carioca, Rodrigo passou por diversos canais de televisão, como TV Cultura, SBT, ESPN Brasil, Band, Gazeta e Esporte Interativo. No SporTV, comandou programas como “Troca de passes”, “Redação SporTV”, “SporTV News”, “Tá na Área” e “Seleção SporTV”, além de ancorar eventualmente o “Globo Esporte”.

Coronavírus: Riotur estuda modelos para Réveillon ‘virtual’

Continua após a publicidade

O jornalista também trabalhou na área cultural, em programas como “Vitrine”, da TV Cultura, “5 Discos”, da Gazeta, e “Cor de Rosa”, do SBT e lançou os livros “As Aventuras da Blitz”, sobre a trajetória do grupo de Evandro Mesquita e Fernanda Abreu, e “London London”, um guia para conhecer Londres de metrô. Sua paixão por música ia além da teoria: ele era guitarrista da banda The Soundtrackers, que tocava apenas trilhas sonoras do cinema, e chegou a se apresentar no quadro “Ding Dong”, do “Domingão do Faustão”.

Segunda sem lei: vídeo (mais um) mostra praia cheia no Recreio

A morte do apresentador foi confirmada oficialmente pelo hospital Unimed Rio, em nota assinada pelo diretor médico Paulo Henrique Ribeiro Bloise, leia a íntegra: “O Hospital Unimed-Rio informa, com pesar, que, após a realização de protocolo de avaliação na manhã desta terça-feira, foi atestada morte encefálica no paciente Rodrigo de Oliveira Rodrigues. O paciente encontrava-se em estado grave e coma induzido, em unidade de terapia intensiva, desde o último domingo, 26/07, após ter sido submetido a procedimento para diminuição da pressão intracraniana em decorrência de uma trombose venosa cerebral. Rodrigo havia dado entrada na emergência da nossa unidade no sábado, 25/07, com quadro grave e diagnóstico prévio de Covid-19. Toda a equipe do Hospital Unimed-Rio se solidariza com familiares, amigos e admiradores do trabalho de Rodrigo Rodrigues.”

+Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Amigos, colegas de profissão, fãs, clubes e jogadores de futebol lamentaram a morte de Rodrigo e prestaram homenagens ao apresentador, veja abaixo:

Publicidade