Continua após publicidade

“Que mico, hein”, diz mãe de Paulo Gustavo sobre veto de Bolsonaro

Dea Lúcia Amaral compartilhou foto nas redes sociais com mensagem para o presidente: "você será vetado"

Por Redação
6 abr 2022, 13h43

Após o presidente Jair Bolsonaro vetar a Lei Paulo Gustavo, a mãe do comediante, Déa Lúcia Amaral, usou sua rede social para se posicionar contra a decisão. “Que mico, hein?”, escreveu na publicação, junto a uma montagem com a foto de Paulo Gustavo e outra de Bolsonaro – a segunda acompanhada da frase: “você será vetado”.

+ Em 12 minutos, ingressos para o dia de Justin Bieber no Rock in Rio acabam

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Dea Amaral (@dealucia66)

O projeto de lei nomeado em homenagem ao ator, morto em maio de 2021, aos 42 anos, devido a complicações da Covid-19, previa o repasse de R$ 3,86 bilhões em recursos federais aos estados e municípios para aliviar o setor cultural, que sofreu os impactos da pandemia. Seriam destinados R$ 2,79 bilhões ao setor audiovisual e R$ 1,06 bilhão a outras iniciativas culturais.

Continua após a publicidade

O viúvo do ator, o médico Thales Bretas, também lamentou o veto nos stories do seu Instagram. “Que tristeza ver nosso país tão desarticulado politicamente. Sem saber defender os interesses da cultura e o bem-estar do povo”, escreveu na postagem.

Compartilhe essa matéria via:

De acordo com secretaria-geral da presidência, a proposta foi recusada por “contrariedade ao interesse público”, ao criar uma despesa sujeita ao teto de gastos – regra que limita o crescimento das despesas públicas à inflação – e não apresentar “compensação na forma de redução de despesa, o que dificultaria o cumprimento do referido limite”. 

A pasta também argumenta que o repasse de recursos pelo governo federal de fontes como o Fundo Nacional de Cultura aos estados e municípios “enfraqueceria as regras de controle, eficiência, gestão e transparência elaboradas para auditar os recursos federais e a sua execução”.

Continua após a publicidade

+ Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Publicado no Diário Oficial da União nesta quarta (6), o veto presidencial ainda pode ser derrubado pelo Congresso. O projeto de autoria do senador Paulo Rocha (PT-PA) foi aprovado no Senado em setembro de 2021, mas precisou voltar aos senadores após passar por modificações na Câmara, em fevereiro, sendo novamente aprovado. A lei aguardava a sanção presencial desde 15 de março.

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe mensalmente Veja Rio* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de Rio de Janeiro

a partir de 49,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.