Clique e assine por apenas 4,90/mês

Coronavírus: ‘Lutou até não ter mais força’, diz bisneta de Daisy Lúcidi

Bianca lembra que o tema da última festa de aniversário da 'bisinha', quando ela completou 90 anos, foi "Paixão à vida"; atriz morreu nesta madrugada

Por Cleo Guimarães - 7 Maio 2020, 15h25

Morta na madrugada desta quinta-feira (7) no Hospital São Lucas, em Copacabana, depois de passar 12 dias internada com Covid-19, a atriz e radialista Daisy Lúcidi havia escolhido o tema “Paixão pela vida” para sua festa de aniversário de 90 anos, em agosto passado. A lembrança faz parte do texto emocionado que sua bisneta, Bianca Haddad, postou no Facebook. “Ela fez uma peça aos 88 anos, amava viver. Quando foi para o hospital, disse para a minha tia: ‘Relaxa, daqui a pouco eu estou de volta, não peguei essa doença”, conta Bianca a VEJA RIO.

Leia o texto na íntegra:

“A condição que conhecemos atualmente para a vida humana é a morte. Ninguém vive sem um dia falecer. E tudo bem. Difícil pode ser a maneira como é, mas quem fica deve entender que para sermos felizes temos que compreender a tristeza. Parece paradoxo, mas pense que você só conhece o sentimento de alegria, pois também conhece o de tristeza. O sentimento de alívio vem para quem sabe o que é a angústia. Só existe o bem, pois existe o mal, só existe dia, pois temos a noite. Não estou falando que só existe sol porque temos a lua. Não é isso. Independente de conhecermos a lua, poderíamos conhecer o sol. Estou falando realmente do sentimento condicional, você saberia o que é incrível, valorizaria da mesma forma tais momentos, se não passasse também por momentos horríveis? Se existem hoje atos do bem no universo, é porque também temos os atos para mal também, pois senão o bem seria apenas mais um gesto. Com isso, quero lembrar que a morte faz parte, pois ela é a nossa condição para a vida humana e só choramos a morte de pessoas que farão falta. Ahhh e essa pessoa fará…

Coronavírus: Clube do Flamengo tem três jogadores contaminados

Ela nos deixa um imenso legado de uma vida extremamente bem vivida. Foram intensos 90 anos (e ainda bem que celebramos com uma linda festa). Era uma senhora que já foi vereadora, deputada, atriz, radialista, mas acima de tudo, filha, esposa, mãe, irmã e hoje ela reencontra todos. Reencontra mãe e pai, filho, marido, irmão. Era avó, sogra, bisavó, cunhada, tia, amiga e hoje ela deixa todos esses. Mas só vai em corpo, matéria.

Continua após a publicidade

MP cobra medidas mais rígidas do governo contra o novo coronavírus

Seu legado fica e nós viveremos por tudo que fez por nós. Obrigada por tudo que deixa. Foi uma grande honra poder estar com a minha bisavó por esses 24 anos! Você não será esquecida por nós e por isso sua partida hoje fica mais tranquila. Lutou até não ter mais força, e mais uma vez aprendemos com você o gosto pela vida (não à toa, “Paixão Pela Vida” foi o tema da festa dos seus 90 anos)!  Podemos pensar, para os que acreditam, que será esse o primeiro dia das mães, depois de tantos anos, ao lado do seu filho querido. Mas para os que não acreditam na festa em que estará o céu nesse domingo, pode ter certeza que pelo menos esse será menos um dia das mães de uma mãe separada do seu filho em plano físico.

Coronavírus: ‘Lockdown é para ontem’, diz epidemiologista Roberto Medronho

O difícil hoje é não poder reunir toda nossa família em uma única casa. É não estarmos juntos, mas estamos todos em orações, vá com calma, vá segura, mas vá sabendo que você deixa uma família que lhe ama e que honrará seus ensinamentos. Somos muitos e assim as lembranças nunca se apagarão. Com todo amor do mundo, da família Lucidi Mendes para você, nossa bisinha ❤”

Para assinar Veja Rio clique aqui

Continua após a publicidade
Publicidade