Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Chamado de ‘criatura imunda’, Marcelo Adnet processa Mario Frias

Defesa diz que humorista foi claramente ofendido e afirma que texto postado pelo secretário da Cultura foi além dos limites da liberdade de expressão

Por Cleo Guimarães Atualizado em 24 mar 2021, 19h49 - Publicado em 24 mar 2021, 15h59

Secretário nacional da Cultura, Mario Frias referiu-se ao humorista Marcelo Adnet como “criatura imunda”, “garoto frouxo e sem futuro”, “crápula” e “Judas” numa postagem em seu Instagram, em setembro de 2020. Por conta de seu longo e pouco elogioso texto na rede social à época, Frias está sendo processado pelo ator, que entrou com uma queixa-crime alegando ter sido vítima de difamação e injúria.

Ops! Mário Frias massacra o português ao postar comentário nas redes

A raivosa postagem do secretário foi motivada por um vídeo do humorista no qual ele ironizava a montagem protagonizada por Frias em homenagem aos “grandes heróis da nação” no feriado de 7 de Setembro. No vídeo, uma peça  desenvolvida pela Secom (Secretaria Especial de Comunicação Social), o ex-ator de Malhação aparecia em uma sala, rodeado de objetos históricos, entoando um texto com pausas dramáticas.

Coronavírus: Paulo Gustavo está melhor, diz assessoria do ator

Frias apresentava – entre citações ao hino nacional – os brasileiros que, de acordo com o governo Bolsonaro, merecem ser admirados pela população. Em sua paródia, Adnet imitou o secretário na mesma situação, mas totalmente perdido e sem saber de que se tratavam as obras que tocava e nem mesmo do que estava falando.

Cidades da Região dos Lagos e da Serra instalam barreiras no superferiado

A ação está tramitando na 42ª Vara Criminal do TJ do Rio e a defesa do humorista alega que ele foi claramente ofendido. “Mario Frias extrapolou sua liberdade de expressão ao ofender ostensiva e pessoalmente Marcelo Adnet, com xingamentos que afrontam a honra do humorista. As injúrias e difamações da postagem são inaceitáveis, especialmente quando vindas de alguém que deveria prezar pela moralidade, o decoro e a ética em razão de seu cargo”, afirma a advogada Maíra Fernandes.

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Saiba tudo o que acontece na Cidade Maravilhosa. Assine a Veja Rio e continue lendo.

Impressa + Digital

Plano completo da Veja Rio! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da Veja Rio, diariamente atualizado.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas do Rio.

Receba mensalmente a Veja Rio impressa mais acesso imediato às edições digitais no App Veja, para celular e tablet

a partir de R$ 12,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas do Rio.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)