Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Coronavírus: ‘gabinete de crise’ de Crivella está em pânico

Reuniões a portas fechadas numa salinha montada no Riocentro vêm expondo equipe do prefeito à contaminação; secretária de saúde é o primeiro caso confirmado

Por Cleo Guimarães Atualizado em 1 abr 2020, 16h29 - Publicado em 1 abr 2020, 13h03

Não é dos mais tranquilos o clima no “gabinete de crise” de Marcelo Crivella. O resultado positivo para o teste do coronavírus da secretária de saúde Beatriz Busch, divulgado nesta terça-feira, acendeu a luz amarela entre os frequentadores da salinha de reuniões montada no Riocentro.

Coronavírus: hospitais de campanha do governo terão 1 800 leitos

Além do prefeito, participam dos encontros – que vêm acontecendo a cada 48 horas – secretários, assessores, médicos e profissionais ligados à área de saúde e infra-estrutura. No domingo à tarde, cerca de 20 pessoas se reuniram com Crivella, lado a lado na sala, de cerca de 30m² – entre eles, a secretária Beatriz, internada no dia seguinte com os sintomas da Covid-19. A superintendente de Vigilância em Saúde, Patrícia Guttman, e a secretária de Educação, Talma Suane, também apresentaram sintomas e estão em isolamento. O mesmo aconteceu com o secretário de Eventos, Felipe Michel, que está de volta ao trabalho depois de 15 dias de quarentena. O prefeito, que está assintomático, fez o teste nesta terça-feira – o resultado não foi divulgado até o momento.

+ Para receber a Veja Rio em casa, é só clicar aqui.

Continua após a publicidade
Publicidade