Clique e assine por apenas 3,90/mês

Isabel do Vôlei: ‘Os atletas fazem o espetáculo mas não podem falar?’

Mãe da atleta Carol Solberg, advertida pelo STJD por gritar 'Fora Bolsonaro', ex-jogadora critica decisão; advogados de defesa devem recorrer

Por Cleo Guimarães - 14 out 2020, 10h16

A ‘lei da mordaça’ imposta a Carol Solberg na tarde desta terça (13), quando a atleta foi advertida pelo STJD que não poderá mais dizer ‘Fora Bolsonaro’ em competições, foi duramente criticada por Isabel do Vôlei, mãe da jogadora.  “Ganhar uma advertência é um recado para dizer: não se pode falar mais nada”, disse. “Os atletas são os protagonistas do espetáculo mas não podem se manifestar?”.

‘Ela não é cavalo de corrida, tem opinião’, diz advogado de Carol Solberg

Advogados de defesa de Carol, Leonardo Andreotti e Felipe Santa Cruz esperam a publicação do acórdão (uma espécie de relatório) do julgamento da atleta para avaliar se vão recorrer da decisão final. De acordo com os advogados, o julgamento “mostrou que a pena originalmente prevista na denúncia era desproporcional e injustificada, com a maioria optando por uma advertência à atleta”.

Produtora é barrada no Forte de Copacabana por mensagem contra Bolsonaro

Se fosse condenada à pena máxima, Carol poderia chegar a seis jogos de suspensão e ainda ter que pagar uma multa no valor de 100 000 reais, o equivalente a dois anos de prêmios conquistados.

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

Continua após a publicidade
Publicidade