Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Anri Sala: o Momento Presente

Veja Rio:

Resenha por Renata Magalhães

Nascido em Tirana, a capital da Albânia, em 1974, e hoje um prestigiado artista contemporâneo, Anri Sala já participou das bienais de Veneza (em 2000 e 2013) e de São Paulo (2002 e 2010). Há dois anos, ganhou uma individual no Centre Georges Pompidou, em Paris. A partir de domingo (11), abre para o público, no Instituto Moreira Salles, sua primeira grande exposição no Brasil. A montagem de Anri Sala: o Momento Presente exigiu mudanças na estrutura da conhecida mansão na Gávea — como a de Richard Serra, em 2014. Entre vídeos, fotos e objetos, estão Bridges in the Doldrums, instalação sonora levada à sala de azulejos e à varanda do painel de cobogó, na parte externa; e Title Suspended (Sky Blue), em que duas luvas de borracha, acionadas por um motor, movimentam-se, revelando aspectos surpreendentes. No dia da abertura, o artista e a curadora Heloisa Espada participam de um bate-papo às 17 horas, seguido pela exibição do filme 1395 Days without Red, realizado pelo artista albanês.