TEATRO

Matador

Peça do venezuelano Rodolfo Santana apresenta homem e animal travando inusitado diálogo em uma arena de tourada

Por: Rafael Teixeira - Atualizado em

AVALIAÇÃO ✪✪✪

Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Execradas mundo afora por ativistas em defesa dos animais e em baixa até mesmo na Espanha, onde sempre desfrutaram grande prestígio, as touradas são tradicionais em alguns países latino-americanos.

De um deles, a Venezuela, vem Rodolfo Santana, autor deste inteligente drama em cartaz no Teatro do Jockey. Dirigidos pelo casal Herson Capri e Susana Garcia, estão em cena Daniel Dias da Silva e Gustavo Falcão, ambos muito bem. O primeiro vive El Niño, um toureiro meio decadente, enquanto o outro encarna ? com notável trabalho de corpo, diga-se ? o impetuoso touro Florentino. Em uma abordagem típica do realismo fantástico, o texto apresenta homem e animal travando um inusitado diálogo em uma arena. Habilidosamente, o dramaturgo mostra os dois personagens como figuras que têm mais em comum do que parece. O maior mérito do trabalho de Santana, porém, é trazer à tona questões universais, como as relações entre poderoso e subjugado, sem perder de vista a tensão do duelo em si (70min). 12 anos. Reestreou em 29/3/2013.

Teatro do Jockey (120 lugares). Rua Mario Ribeiro, 410, Gávea, ☎ 3114-1286. → Sexta a domingo, 21h. R$ 30,00. Bilheteria: a partir das 14h (sex. a dom.). Estac. (R$ 4,00 por uma hora, mais R$ 3,00 a fração). Até dia 28.

Fonte: VEJA RIO