SHOWS

Monarco

O sambista festeja aniversário no Circo Voador, na quinta (22), passando a limpo sua longeva trajetória

Por: Rachel Sterman - Atualizado em

Marco Antonio Rezende/Ag. O Globo
(Foto: Redação Veja rio)

Produzido por Paulinho da Viola, em 1971, o disco Portela, Passado de Glória é um marco. Além do punhado de clássicos que imortalizou, deu forma e nome à velha-guarda, guardiã da memória musical das escolas de samba. Um dos bambas convidados para o estúdio perdeu a gravação, mas não o bonde da história. ?O patrão da barraca de peixe em que eu trabalhava, na Praça XV, não me liberou?, lembra Monarco, 80 anos completados no último sábado (17). Dono de memória prodigiosa para versos da antiga, além de um tom grave inconfundível, o sambista festeja aniversário no Circo Voador, na quinta (22), passando a limpo sua longeva trajetória. Ele divide o palco com discípulos convidados como Diogo Nogueira, Dorina e Mariene de Castro, além da Velha-Guarda da Portela, da qual é integrante. No repertório entram composições suas que, não importa a época, são sempre cantadas nas rodas da cidade: entre outras, Vai Vadiar, Quitandeiro e Coração em Desalinho. 18 anos.

Circo Voador (2?000 lugares). Arcos da Lapa, s/nº, Lapa, ☎ 2533-0354. Quinta (22), 22h. R$ 60,00. Bilheteria: 12h/19h (ter. e qua.); a partir das 12h (qui.). IC. www.circovoador.com.br.

Fonte: VEJA RIO