SHOWS

Roqueiros, sim

Ícone do rock progressivo, o Yes se apresenta no sábado (25), no Vivo Rio, com clássicos entoados por um novo vocalista

Por: Rachel Sterman - Atualizado em

Rob Shanahan/divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Um dos maiores representantes do rock progressivo no mundo, o Yes não é exatamente aquela banda fundada em Londres há 45 anos. Mas, apesar da ausência do vocalista Jon Anderson, não há motivo para frustração. No grupo que se apresenta no sábado (25), no Vivo Rio, permanece Chris Squire, baixista da primeira formação, ao lado de dois instrumentistas que viveram a fase mais gloriosa do Yes, na década de 70: Steve Howe (guitarra) e Alan White (bateria). A sinergia do trio garante a preservação da originalidade (e da qualidade) do som. Nos vocais está um xará do cantor original, Jon Davison, que assumiu o microfone em 2012 e se prepara para gravar seu primeiro disco com o grupo, ainda em 2013. O tecladista Geoff Downes, que já esteve na formação em 1980, completa o time. Para deleite dos fãs, o quinteto defende o repertório dos três mais emblemáticos discos da banda: The Yes Album, de 1971; Close to the Edge, de 1972, e Going for the One, de 1977.

Vivo Rio (2?000 lugares). Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo, ☎ 2272-2901. Sábado (25), 22h. R$ 100,00 (setor 3) a R$ 300,00 (camarote A). Bilheteria: 12h/21h (seg. a sex.); a partir de 12h (sáb.). Estac. c/ manobr. (R$ 20,00). IR. www.vivorio.com.br.

Fonte: VEJA RIO