ROTEIRO DA SEMANA

VEJA Rio Recomenda

O espetáculo teatral A Volta ao Lar e a exposição Hércules Barsotti

- Atualizado em

Teatro

recomenda-teatro.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

A Volta ao Lar. Escrito em 1965 pelo inglês Harold Pinter (1930-2008), o drama ganhou histórica montagem dois anos depois, com Fernanda Montenegro, Sérgio Britto e Ziembinski. Na mesma afiada tradução de Millôr Fernandes (1923-2012), a peça ocupa o Centro Cultural Correios. Bruce Gomlevsky dirige o espetáculo e interpreta o cafetão Lenny na desconcertante trama inspirada pelo tema bíblico da volta do filho pródigo. No palco, o primogênito Ted­dy (Gustavo Damasceno) chega dos Estados Unidos para visitar a família em uma casa decadente de Londres. Sua instável e bela mulher, Ruth (Arieta Corrêa), se deixa envolver pelos cunhados Len­ny e Joey (Sergio Gui­zé), um boxeador abobalhado. À beira do nonsense, a ação é observada pelo tio Sam (Jaime Leibovitch) e pelo pai do trio, o caduco Max, em irretocável interpretação de Tonico Pereira.

Exposição

recomenda-exposicao.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Hércules Barsotti. Nome relevante do concretismo brasileiro, o artista paulistano, mesmo mantendo-se independente de seus pares, incorporou a ideia-base do movimento: qualquer elemento pictórico, linha, ponto, plano ou cor, é significativo em si mesmo, não representa nada senão ele próprio. Curiosamente, esse rígido conceito teórico é traduzido de forma esfuziante nas serigrafias de Barsotti (1914-2010), doze coloridas e dezoito em preto e branco, exibidas na mostra Além do Olhar. Sem data nem título, as belas obras reunidas na Caixa Cultural carregam a preocupação geométrica característica da arte concreta. Além disso, dizem muito sobre a trajetória de seu autor, já que, em grande parte, foram desenvolvidas a partir de pinturas feitas por ele entre os anos 50 e 90.

Concerto

recomenda-concerto.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Lang Lang. Aos 29 anos, o fenômeno chinês foi considerado pelo jornal The New York Times ?o instrumentista mais quente no mundo da música clássica?. O elogio deve-se a uma dupla proeza. Dono de técnica impecável, ele foi o primeiro pianista de seu país a se apresentar com as prestigiadas filarmônicas de Viena e Berlim. Além disso, desfruta de fama comparável à de um astro pop ? capricha na afetação ao vivo e, fora dos palcos, empresta seu nome a uma linha de tênis de marca famosa. Na quinta (24), Lang Lang exibe seu talento em recital no Theatro Municipal. O programa inclui obras fundamentais do repertório clássico para seu instrumento: a graciosa Partita Nº 1, primeira de seis composições de Bach originalmente escritas para cravo; a Sonata em Si Bemol, D. 960, última peça para piano de Schubert; e os desafiadores 12 Estudos, Op. 25, de Chopin.

Show

recomenda-show.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Arnaldo Antunes. O ex-titã celebra trinta anos de carreira ? dezenove deles longe da banda que o lançou ? com o disco Acústico MTV, o 14º de sua trajetória-solo. Recentes registros de palco, Ao Vivo no Estúdio (2007) e Ao Vivo Lá em Casa (2011), além de um belo trabalho de estúdio, Na Curva da Cintura (2011), gravado com o guitarrista Edgar Scandurra e o músico malinês Toumani Diabaté, não esgotaram seu repertório. No mais novo lançamento, o cantor e compositor acrescenta duas inéditas, Dentro de um Sonho e Ligado a Você, a uma lista que revisita todas as suas fases. No sábado (26), no Circo Voador, ele refaz esse longo passeio musical em clima de festa, com convidados: Nina Becker, Moreno Veloso e o trompetista e cantor Guizado. No programa entram, entre outras, Passe em Casa, dos Tribalistas, O Quê? e Comida, hits do tempo de Titãs, A Casa É Sua e Socorro. Sua banda é uma atração à parte. Integram o quinteto Curumin (bateria e voz) e Marcelo Jeneci (acordeão), talentos mais jovens, e o parceiro Scandurra (violões de aço e de doze cordas).

Fonte: VEJA RIO