retrato

Camila Anllelini, chef de cozinha

- Atualizado em

fernando lemos
(Foto: Redação Veja rio)

Nascida em Pelotas (RS), veio para o Rio menina, com os pais. Cresceu na Tijuca e adotou o bairro como se tivesse nascido ali. Casou-se com Marcelo, amigo de escola, e teve uma filha, Mel, de 2 anos, com quem passeia na pracinha do Alto da Boa Vista. Para reforçar o orçamento do marido, designer, fez cursos de culinária e virou confeiteira. Eis um breve retrato de Camila Anllelini, 21, com quem de repente você pode esbarrar na Rua Conde de Bonfim, na Avenida Maracanã ou na Rua dos Artistas.

Que casas de festas tijucanas costumam encomendar os seus quitutes?

Fiz há algumas semanas um casamento na Mansão Rosa, no Alto. A Vanelli,

na Usina, também é freguesa.

Onde compra os ingredientes?

Indico o Assaí, na Rua Uruguai.

Quais são as boas da Varnhagen?

Galetomania e T Maki Club. Ali perto, tem o Bar do Adão, muito bom também.

O que o bairro tem de melhor?

É praticamente uma cidade dentro da cidade, com boas opções de comércio.

E o que tem de pior?

O lixo pelas calçadas e os buracos das ruas.

[---FI---]

Fonte: VEJA RIO