PARECE MAS NÃO É

Mostra Ilusões brinca com ideia de truque e magia

Cerca de cinquenta trabalhos pertencentes à Coleção Daros Latinamerica integram a atraente coletiva

Por: Rafael Teixeira

AVALIAÇÃO ✪✪✪

José Damasceno
Criação de José Damasceno: ilusão é o tema comum entre todas as obras (Foto: Mario Grisolli/Divulgação)

Logo ao ingressar nesta coletiva, o visitante depara com um instigante trabalho do argentino Leandro Erlich: um piso quadrado, forrado de pequenas pedras brancas sobre as quais magicamente surgem pegadas que sugerem um homem invisível caminhando. Trata-se de um cartão de visita desta curiosa exposição, cujo acervo, como o título entrega, tem em comum a ideia de delírio, magia, truque e mistério. Cerca de cinquenta obras pertencentes à Coleção Daros Latinamerica compõem a seleção. Boa parte é criação do uruguaio Luiz Camnitzer, caso da bem-humorada This Is a Mirror, You Are a Written Sentence, fotografia na qual se lê a frase, que significa “isso é um espelho, você é uma frase escrita”. Um dos trabalhos mais insólitos, de José Damasceno, batizado como O Presságio Seguinte (Experiência sobre a Visibilidade de uma Substância Dinâmica), evoca um homem flutuante, feito de cordas que vão de uma parede a outra. Nada é mais divertido, porém, do que outra criação de Erlich, uma ilusória sala de espelhos que trai o olhar do visitante.

Casa Daros. Rua General Severiano, 159, Botafogo,☎ 2275-0246. → Quarta a sábado, 11h às 19h; domingo, 11h às 18h. R$ 14,00. Grátis para crianças de até 12 anos e às quartas. Meia-entrada para idosos e estudantes com maisde 12 anos. A bilheteria fecha meia hora antes do términodo horário de visitação. Até 13 de fevereiro de 2015.

Fonte: VEJA RIO