CINEMA

Jornalismo na tela

Junho registra as manifestações no país e Tim Lopes narra a trajetória do repórter

Por: Miguel Barbieri Jr.

Juca Varella
(Foto: Redação Veja rio)

Há exatamente um ano, o país parou por causa de uma série de protestos. Junho - O Mês que Abalou o Brasil faz um competente registro do que aconteceu em São Paulo. Foi lá que, em 11 de junho, devido ao aumento de 20 centavos na passagem de ônibus, a população ganhou as ruas. Produzido pela Folha de S.Paulo e dirigido pelo editor e fotógrafo João Wainer, o documentário faz um balanço daquele momento por meio de imagens de impacto e depoimentos sensatos de historiadores, cientistas políticos e colunistas do jornal, a exemplo de Luiz Felipe Pondé, Clóvis Rossi e Gilberto Dimenstein. Entre as cenas, a truculência da Polícia Militar, uma entrevista reveladora com a repórter Giuliana Vallone (atingida no olho por uma bala de borracha) e a ação anárquica dos black blocs. Também na linha do bom cinema-reportagem, Tim Lopes - Histórias de Arcanjo leva às telas a trajetória do jornalista, morto por traficantes em 2002. O assassinato fica em segundo plano. Interessa mais a Bruno Quintella, condutor do filme, filho de Tim Lopes e também jornalista, rever a vida profissional de seu pai. Vêm à tona, então, depoimentos de parentes e colegas, além de trechos de suas belas reportagens investigativas. Entre elas, a internação numa clínica de dependentes químicos e a convivência com meninos de rua. Roteirista, Quintella é prudente em não fazer um egocêntrico resgate de memórias. Encerra, porém, o retrato de Arcanjo Antonino Lopes do Nascimento, o Tim Lopes, com sensibilidade e afeto.

✪✪✪ Junho - O Mês que Abalou o Brasil, de João Wainer (Brasil, 2014, 72 min). 12 anos. Estreou em 5/6/2014.

✪✪✪ Tim Lopes - Histórias de Arcanjo, de Guilherme Azevedo (Brasil, 2014, 86min). 14 anos. Estreou em 5/6/2014.

Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Fonte: VEJA RIO