CINEMA

As Aventurasde Paddington cativa adultos e crianças

Divertida comédia abre a temporada infantil nos cinemas

Por: Miguel Barbieri Jr.

as aventuras de paddington
O ursinho muito fofo: da selva peruana para a capital inglesa (Foto: Divulgação)

AVALIAÇÃO ✪✪✪

Sem tradução no Brasil, A Bear Called Paddington foi o primeiro de uma série de livros infantis escrita pelo inglês Michael Bond. A versão para o cinema da publicação pioneira saiu melhor do que a encomenda. Programa atraente para crianças e adultos, As Aventuras de Paddington, por aqui apenas em cópias dubladas, tem qualidades técnicas, história cativante, humor nonsense e um protagonista muito, muito fofo. Ele é um ursinho de nome impronunciável, órfão de pais e criado na selva peruana. Quando seu tio morre, a velha tia despacha o bicho num navio rumo a Londres. Lá, as pessoas passam por ele como se fosse uma criança de rua — e não lhe dão a mínima. Até o surgimento de uma família na estação de metrô Paddington (o apelido dele vem daí). Mrs. Brown (Sally Hawkins) se encanta com a carência do bicho e intima o marido turrão (papel de Hugh Bonneville) a le­vá-lo para casa. Mr. Brown concorda, mas sob a condição de arranjar um novo teto para Pad­dington no dia seguinte. O urso, encantadoramente atrapalhado, tenta se adaptar aos hábitos humanos. Sem saber, ele está na mira de uma taxidermista vilã (Nicole Kidman), funcionária do Museu de História Natural. O produtor David Heyman tem a cinessérie Harry Potter como escola e traz um caprichado visual. Entre os pontos altos do trabalho estão as pinçadas locações na capital inglesa. Também funciona muito bem o casamento entre os atores e o Paddington virtual — ele foi feito em animação e ganhou a voz de Danilo Gentili. Direção: Paul King (Paddington, Inglaterra/França, 2014, 95min). Livre. Estreou em 4/12/2014.  

 

Fonte: VEJA RIO