VIAGEM

Lua de mel a três

Não bastam os cliques do grande dia. Agora os fotógrafos embarcam com os recém-casados na viagem de núpcias

Por: Thaís Meinicke - Atualizado em

Após todas as tensões e expectativas do tão esperado dia, o que os re­cém-casados mais querem é aproveitar algum destino paradisíaco a sós, certo? Nem sempre. A resposta a essa pergunta vai depender do estilo de noiva que acabou de subir ao altar. Ávidos por mais registros do grande momento, muitos casais estão aderindo à nova tendência do mercado casamenteiro: os ensaios de lua de mel. Na busca pelo cenário e pela imagem perfeitos, o fotógrafo acompanha e registra os pombinhos em pontos turísticos que podem ir da Torre Eiffel, na França, a alguma praia de águas cristalinas no Caribe. "Além do visual inusitado, essas sessões fotográficas costumam ficar mais bonitas e naturais porque, como a festa já aconteceu, os noivos estão mais calmos e descontraídos", explica o fotógrafo Marcio Sheeny. Com dez anos de experiência em registrar matrimônios, há três ele passou a disponibilizar esse serviço, tendo visitado até agora doze países, desde destinos europeus tradicionais até localidades mais excêntricas do Oriente Médio.

comportamento-04.jpg
(Foto: Redação Veja rio)
Fotos Marcio Sheeny
(Foto: Redação Veja rio)

A moda de levar o fotógrafo à lua de mel começou nos Estados Unidos, onde as noivas batizaram esses ensaios de Trash the Dress, algo como "jogar o vestido no lixo". Como o nome sugere, a ideia é usar o véu e a grinalda pela última vez, fazendo imagens mais descontraídas e fora do cenário habitual do casório. Antes, porém, tem toda uma produção. O profissional costuma chegar ao destino dois dias antes para escolher as locações. Depois disso, percorre os melhores pontos com os noivos, para que eles vejam se concordam com as sugestões. Na manhã seguinte, bem cedo, é hora de os recém-casados começarem a se produzir para mais um grande dia. "Estava escuro ainda quando acordei para fazer a maquiagem", lembra a estudante Marcelle Caleiras, que subiu ao altar em setembro do ano passado, e viajou em seguida a Paris. Após preparar o look, o trio encarou um dia inteiro de fotos, tendo de driblar os imprevistos que surgiram ao longo do caminho. "A gente queria muito uma foto com o Louvre iluminado, mas nós tivemos de esperar até as 3 da manhã para pegar o museu sem aquela multidão na porta", lembra Marcelle.

comportamento-03.jpg
(Foto: Redação Veja rio)
Fotos Marcio Sheeny
(Foto: Redação Veja rio)

Com menos risco de esbarrar com alguém conhecido, os pombinhos não costumam economizar nas poses. Vale de tudo nesses ensaios, desde olhares sedutores e beijos calorosos até subir no telhado de uma casa na Ilha de Santorini, na Grécia, ou parar o trânsito da movimentada Champs-Élysées. No caso daqueles que escolhem destinos de praia, dificilmente alguém volta sem um registro de mergulho no mar com os trajes de festa. Foi o que fez a socióloga Kíssila Vitorino durante a sessão em uma praia de Cancún, no México. "Não resisti, ainda mais porque fiquei de vestido de noiva, debaixo de um sol de 35 graus, o dia todo", diz a recém-casada, que levou o marido de calça e camisa social para dentro d?água. Para ter a foto dos sonhos, porém, é preciso fazer mais um investimento pesado, além de tudo o que já foi gasto com o casório. Esses profissionais cobram, em média, 5?000 reais pelo serviço, sem contar passagens e hospedagem. Pelo menos elas, as noivas, garantem que os registros valem cada centavo gasto.

Fonte: VEJA RIO