DIVERSÃO

Fique ligado

Seis estreias agitam os cinemas, onze espetáculos teatrais entram em cartaz e quatro novas mostras chegam às salas cariocas. Aproveite os últimos dias para conferir treze peças e treze exposições. Programe-se!

- Atualizado em

CINEMA

PRÉ-ESTREIAS

✪✪ AQUI É O MEU LUGAR, de Paolo Sorrentino (This Must Be the Place, Itália/França/Irlanda, 2011). No Festival de Cannes do ano passado, Sean Penn integrou a comitiva do vencedor da Palma de Ouro, A Árvore da Vida. Mas o ator americano produziu mais burburinho graças à atuação neste drama do diretor italiano de Il Divo (2008) e As Consequências do Amor (2004). Pudera. No papel de Cheyenne, um roqueiro gótico dos anos 80, ele adotou um visual desgrenhado e extravagante, com maquiagem tão carregada quanto a de Robert Smith, vocalista da banda inglesa The Cure. Essa transformação visual responde pelo aspecto mais inusitado de uma narrativa tão acidentada quanto a trajetória do protagonista. Em decadência, o sobrevivente do show business decide abandonar uma rotina monótona e sai em uma jornada para encontrar o principal inimigo de seu pai, um nazista refugiado nos Estados Unidos. A trilha sonora de David Byrne (Talking Heads) e as boas referências aos road movies de Wim Wenders (Paris, Texas) e de Jim Jarmusch (Flores Partidas) criam uma atmosfera de lenta melancolia. Nada disso sustenta uma guinada abrupta na trama, que a torna mais trágica e menos verossímil (118min). Cinemark Botafogo 2, Cinemark Downtown 5.

✪✪✪ O ESPETACULAR HOMEM-ARANHA, de Marc Webb (The Amazing Spider-Man, EUA, 2012). Será impossível evitar a sensação de déjà vu: lançado apenas cinco anos depois do dispensável Homem-Aranha 3, o novo episódio da superfranquia (que arrecadou cerca de US$ 2,5 bilhões) recomeça o ciclo de aventuras do herói da Marvel. Diferente da saga de Batman, essa volta às origens mantém o molde da trilogia original, numa mescla fluente e divertida de ação, romance e humor. Nos trechos mais imaginativos, o diretor da comédia romântica (500) Dias com Ela (2009) parece até homenagear Sam Raimi, que assinou os três capítulos anteriores. Apesar das redundâncias (e são muitas), a bem sacada escolha do elenco e um roteiro cheio de graça justificam o repeteco. Peter Parker (agora interpretado por Andrew Garfield, de A Rede Social) ainda é o rapaz tímido que descobre ter poderes incríveis (e responsabilidades igualmente gigantescas) ao ser contaminado por um aracnídeo de laboratório. A trama ameaça escapar da mesmice ao investir no mistério sobre a morte dos pais do herói. Muito mais palpitante sai-se o caso de amor entre o jovem justiceiro e a espevitada Gwen Stacy (Emma Stone). O vilão da vez, um bioquímico transformado em lagarto (papel do galês Rhys Ifans), carece exatamente da maior qualidade do casal: carisma (136min). Dublado: Bay Market 1, Cinemark Downtown 10, Via Parque 4. Dublado, 3D: Cinesystem Bangu 1, Cinesystem Recreio 2, Cinesystem Via Brasil 4, Iguaçu Top 1, Kinoplex West Shopping 5, UCI New York City Center 14, UCI Kinoplex NorteShopping 3. Legendado, 3D: Cinemark Botafogo 5 e 6, Cinemark Downtown 3 e 12, Cinemark Plaza Shopping 2, 3 e 4, Cinépolis Lagoon 5, Kinoplex Grande Rio 2, Kinoplex Leblon 1, Kinoplex Nova América 5 e 7, Kinoplex Tijuca 1 e 4, Leblon 1 e 2, São Luiz 3 e 4, UCI New York City Center 4.

✪✪✪ A GUERRA DOS BOTÕES, de Yann Samuell (La Guerre des Boutons, França, 2011). Comédia dramática. Publicado pela primeira vez em 1912, o romance antimilitarista de Louis Pergaud (1882-1915) não perdeu o viço: foi reeditado mais de trinta vezes e ganhou um punhado de adaptações para o cinema e para a televisão -- apenas em 2011, a França lançou dois longas-metragens a partir de um enredo muito conhecido no país, sobre as batalhas aparentemente inocentes entre duas gangues de crianças. Nesta versão, o diretor de comédias românticas como Amor ou Consequência (2003) transpõe a narrativa, ambientada originalmente no fim do século XIX, para a França do início dos anos 60. Enquanto os adultos lutam na Guerra da Argélia, os meninos das aldeias de Longeverne e de Velrans planejam estratégias de confronto, equipadas com espadas de madeira e balões de tinta. O capitão de Longeverne, William Lebrac (papel de Vincent Bres), toma essas brincadeiras cruéis como alívio tanto para uma rotina de miséria quanto para as aulas entediantes do colégio. Admirado pelos amiguinhos, principalmente por uma menina valente que tenta se infiltrar no pelotão, ele começa a sentir o peso da liderança quando o jogo de guerra se torna perigoso. O colorido suave da fotografia não dissolve uma das características mais admiráveis do texto de Pergaud: observa o universo infantil com ternura, mas sem ingenuidade ou condescendência (105min). Kinoplex Fashion Mall 4.

ESTREIAS

✪✪✪ A ERA DO GELO 4. Desde o lançamento do primeiro episódio da cinessérie A Era do Gelo, em março de 2002, o universo da animação digital se expandiu numa velocidade extraordinária. Com o avanço do 3D, o formato ficou mais ambicioso e espetacular. Curiosamente, essa tendência ao gigantismo não alterou o ingrediente mais saboroso da franquia da Blue Sky Studios. A Era do Gelo 4, a exemplo dos anteriores, destoa da média e agrada ao insistir num charme até antiquado. O humor da trama flui com leveza e despretensão, no clima de velhas atrações da TV. A fórmula, felizmente, ainda não se deixa derrubar pelo cansaço. Sobrevive inclusive à ausência do cineasta carioca Carlos Saldanha, responsável pelos outros capítulos. Hoje empenhado na continuação do desenho Rio (prevista para 2014), ele cedeu lugar a Mike Thurmeier, codiretor de A Era do Gelo 3, e Steve Martino, de Horton e o Mundo dos Quem!. A dança de cadeiras mal se nota na tela. Talvez porque o integrante mais divertido da turma continue a ser o melhor personagem de Saldanha: o esquilo Scrat. Eternamente em busca da noz perfeita, essa mascote azarada transita intrépida no mundo paleolítico no qual vivem o mamute Manny, o tigre Diego e o bicho-preguiça Sid. E rouba a cena de novo. É o próprio roedor, aliás, quem desata as reviravoltas desta sequência. O bichinho, engolido por uma rachadura no solo, vai parar no centro da Terra e provoca uma onda de terremotos. De tão potente, o impacto separa os continentes do planeta. Acaba sobrando, é óbvio, para o trio liderado por Manny. Atirados no oceano, eles se equilibram sobre uma calota gelada, à deriva. Aventuras mais perigosas os aguardam quando caem na mira de piratas grosseirões e de criaturas mutantes. Não espere pela perspicácia das incríveis criações da Pixar ou da Aardman (produtora do recente Piratas Pirados!). Esta aventura ingênua nem se esforça para transportar o espectador a terras desconhecidas. A intenção parece muito mais modesta revisitar personagens que, cativantes, fazem por merecer mais uma matinê amalucada.(Ice Age: Continental Drift, EUA, 2012, 94min), de Steve Martino e Mike Thurmeier. Livre. Estreou em 29/6/2012. Dublado: Bay Market 1 e 3, Box Cinemas São Gonçalo 1, 4, 6 e 7, Cine Bauhaus 1, Cine 10 Sulacap 1, 3 e 4, Cinépolis Lagoon 5, Cinespaço Boulevard 1, 2 e 3, Cinemark Botafogo 4, Cinemark Carioca Shopping 1, 3 e 4, Cinemark Downtown 4 e 6, Cinesesc Freguesia 1, Cinesystem Bangu 3, Cinesystem Ilha Plaza 1, Cinesystem Recreio 4, Cinesystem Recreio 1, Cinesystem Via Brasil 2 e 3, Espaço Itaú de Cinemas 3, Iguaçu Top 2, Iguatemi 4 e 5, Kinoplex Nova América 6, Kinoplex West Shopping 1, Rio Sul 4, UCI New York City Center 3, 5, 6 e 13, UCI Kinoplex NorteShopping 5 e 6, Via Parque 2. Dublado, 3D: Cinemark Botafogo 6, Cinemark Downtown 8 e 12, Cinemark Plaza Shopping 4 e 7, Cinépolis Lagoon 4 e 6, Cinesystem Bangu 2, Cinesystem Ilha Plaza 4, Cinesystem Via Brasil 5, Espaço Itaú de Cinemas 4, Espaço Rio Design 1, Iguaçu Top 1, Iguatemi 1, Kinoplex Fashion Mall 2, Kinoplex Grande Rio 2, 5 e 6, Kinoplex Leblon 1 e 4, Kinoplex Nova América 5 e 7, Kinoplex Tijuca 1 e 4, Kinoplex West Shopping 2, Rio Sul 2, São Luiz 3, Rio Sul 1, Roxy 3, UCI New York City Center 2 e 12, UCI Kinoplex NorteShopping 1, 9 e 10, Via Parque 5. Legendado, 3D: Cinemark Botafogo 6, Cinemark Downtown 8, Cinemark Plaza Shopping 4, Kinoplex Fashion Mall 2, Kinoplex Tijuca 1, Rio Sul 2, UCI New York City Center 12, UCI Kinoplex NorteShopping 1

MINHA IRMÃ, de Ursula Meier (L?enfant d?en Haut, França, 2012). Drama. Em um hotel nos Alpes Suíços, o garoto Simon (Kacey Mottet Klein) sustenta a si mesmo e à irmã, Louise (Léa Seydoux), roubando equipamento de esqui dos visitantes endinheirados. Quando ela perde o emprego, a atividade ilícita do caçula ganha perigosa importância na vida dos dois. Vendedor do Urso de Prata no Festival de Berlim deste ano (100min). Estreou em 29/6/2012. Estação Sesc Barra Point 2, Estação Sesc Ipanema 1, Estação Sesc Rio 2, Estação Vivo Gávea 4.

✪✪ PARA ROMA COM AMOR, de Woody Allen (To Rome with Love, EUA/Itália/Espanha, 2012). Depois das escalas na Inglaterra, na Espanha e na França, a fase europeia de Woody Allen chega à Itália. O itinerário, desta vez, tem algo de burocrático. Premiado com o Oscar de roteiro pelo adorável Meia Noite em Paris (2011), indicado também a melhor filme e direção, o nova-iorquino apela a um formato mais rasteiro e esquecível ao alternar quatro contos de humor. Como no longa-metragem anterior, filma situações fantasiosas com uma simplicidade capaz de desarmar o espectador. Aqui, contudo, os esquetes soam repetitivos, sem frescor nem timing. Em um dos episódios da comédia, o próprio diretor interpreta um dramaturgo polêmico que, ao lado da esposa (Judy Davis), vai a Roma para conhecer o pretendente da filha (Alison Pill). Lá se impressiona pelo talento vocal do pai do genro, um dono de funerária, e tenta promovê-lo a cantor famoso. O problema: o homem só consegue cantar bem quando está no chuveiro, tomando banho. Em outra trama, tão surreal quanto, um cidadão sem muitas qualidades (Roberto Benigni) começa a ser tratado pela mídia, do dia para a noite, como uma celebridade. A fita ainda narra as aventuras de um recém-casado (Alessandro Tiberi) assediado inesperadamente por uma prostituta (Penélope Cruz), e o imbróglio amoroso de um jovem estudante de arquitetura (Jesse Eisenberg) fascinado pela amiga moderninha de sua mulher (papel de Ellen Page). Com Alec Baldwin (100min). Cinemark Botafogo 5, Cinemark Downtown 10, Cinemark Plaza Shopping 1, Cinépolis Lagoon 2, Espaço Itaú de Cinema 6, Estação Sesc Barra Point 1, Estação Sesc Ipanema 2, Espaço Rio Design VIP, Estação Sesc Rio 1, Estação Vivo Gávea 5, Kinoplex Fashion Mall 1, Kinoplex Tijuca 6, Roxy 2, São Luiz 2, UCI New York City Center 8, Via Parque 3.

TEATRO

ESTREIAS

BANDEIRA DE RETALHOS, de Sérgio Ricardo. Dez anos após montar o espetáculo

Noites do Vidigal, o Grupo Nós do Morro volta a retratar o lugar em que está sediado neste espetáculo de teatro musicado. Um elenco de 21 atores, formados nas oficinas do grupo, encena a peça escrita em 1979 pelo compositor, também autor das canções levadas na apresentação. Ambientada na década de 70, a trama explora o momento em que o clima ameno que envolvia o morro localizado entre o Leblon e São Conrado foi quebrado pela violência e pela tentativa de remoção de seus habitantes. Direção de Guti Fraga e Fátima Domingues (105min). 18 anos. Teatro Maria Clara Machado -- Planetário da Gávea (30 lugares). Rua Padre Leonel França, 240, Gávea, ☎ 2274-7722. Sexta e sábado, 21h; domingo, 20h. R$ 30,00. Bilheteria: a partir das 15h (sex. a dom.). Até 5 de agosto. Estreia prometida para sábado (30).

BREVES ENTREVISTAS COM HOMENS HEDIONDOS, de David Foster Wallace. Produção do grupo Teatro Sarcáustico, de Porto Alegre, a comédia dramática integra a agenda do projeto Dulcina Abraça o Sul. Adaptação do livro homônimo do escritor americano, realizada pelos próprios atores Daniel Colin, Guadalupe Casal, Ricardo Zigomático e Rossendo Rodrigues --, o espetáculo é dividido em esquetes que simulam entrevistas, nas quais diferentes homens respondem a perguntas extremamente pessoais de uma mulher ausente. Direção de Daniel Colin (105min). 14 anos. Teatro Dul-cina (429 lugares). Rua Alcindo Guana-bara, 17, Centro, ☎ 2240-4879. ? Cinelândia. → Sexta (29) a domingo (1º), 19h. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 14h (sex. a dom.). A sessão de estreia, na sexta (29), será grátis.

ERA UMA VEZ... GRIMM, de José Mauro Brant e Tim Rescala. Dez anos após a bem-sucedida parceria no premiado CD Contos, Cantos e Acalantos, o ator e escritor Brant e o compositor Rescala voltam a trabalhar juntos nesse musical. A peça com pegada de opereta celebra 200 anos da edição do primeiro volume de contos dos Irmãos Grimm, autores de histórias universais como Branca de Neve e Pequeno Polegar. Acompanhados ao vivo pelos músicos Antonio Augusto, Alessandro Jeremias (trompas), David Ganc, Andrea Ernest Dias (flautas), Batista Jr., Lidiane Dias (clarinetes), David Chew, Fernando Bru (violoncelos) e Tina Werneck (viola), Ester Elias, Janaina Azevedo, Wladimir Pinheiro e o coautor Brant encenam as histórias dos próprios irmãos Grimm, Jacob (1785-1863) e Wilhelm (1786-1859), e de personagens dos contos Chapeuzinho Vermelho, O Junípero e Cinderela. Manipulação de bonecos, projeções de imagens e jogos de sombras também são usados na encenação. Direção cênica de José Mauro Brant e Sueli Guerra, com supervisão de Miguel Vellinho. Direção musical de Tim Rescala (80min). 10 anos. Teatro Sesc Ginástico (513 lugares). Avenida Graça Aranha, 187, Centro, ☎ 2279-4027. → Quinta a domingo, 19h. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 13h (qui. a dom.). Até 29 de julho. Estreia prometida para quinta (28).

HERIVELTO COMO CONHECI, de Cacau Hygino e Yaçanã Martins, com adaptação e direção de Claudio Botelho. No monólogo musical, Marília Pêra conta passagens da história de Herivelto Martins (1912-1992), diz trechos de cartas trocadas entre ele e sua segunda mulher, a aeromoça Lurdes Torelly, além de cantar composições da época em que viveram o romance, a exemplo de Atiraste uma Pedra e Ave Maria no Morro. Acompanhada pelos músicos Thiago Trajano (violão e bandolim) e Marcio Castro (piano e acordeão), a atriz narra ainda o período em que repórteres de rádios e revistas insinuavam um triângulo amoroso entre eles, publicando rumores de que a primeira esposa do compositor, Dalva de Oliveira (1917-1972), teria reatado o casamento (60min). Livre. Theatro Net Rio -- Sala Tereza Rachel (789 lugares). Rua Siqueira Campos, 143, 2º piso, Copacabana (Shopping dos Antiquários), ☎ 2147-8060, ? Siqueira Campos. → Quinta a sábado, 21h; domingo, 19h. R$ 100,00 e R$ 150,00. Bilheteria: 10h/22h (seg. a dom.). Cc: D, M e V. Cd: todos. IR. Estac. (no shopping, Rua Figueiredo Magalhães, 598. R$ 10,00 a primeira hora, mais R$ 5,00 a fração). Até 22 de julho. Estreia prometida para quinta (28).

FERIADO DE MIM MESMO, de Santiago Nazarian. Adaptação do livro homônimo do autor, o drama da companhia Teatro de Extremos é a nova atração do Projeto Rota Gamboa. No palco, Leonardo Corajo, Mauricio Lima e Renato Carrera encenam a história de Miguel, um jovem e solitário tradutor. Morador de uma metrópole qualquer, ele percebe certas mudanças em seu cotidiano, como se existisse mais alguém por perto. Objetos trocados de lugar, compras que não foram feitas e roupas molhadas que não são suas mostram que ele pode não estar só. Seria uma paranoia causada pela solidão ou um alto grau de esquizofrenia, de quem perdeu a si mesmo em função do outro? Direção de Fabiano de Freitas (70min). 14 anos. Galpão Gamboa (80 lugares). Rua da Gamboa, 279, Gamboa, ☎ 2516-5929. → Sábado (30), 21h; domingo (1º), 20h. R$ 5,00 (moradores da região) e R$ 10,00. Bilheteria: 14h/19h (qua. a sex.); a partir das 14h (sáb. e dom.). Bilheteria na produtora Pequena Central (Rua Conde de Irajá, 98, Botafogo): 10h/16h (ter. a qui.).

O OUTRO VAN GOGH, de Mauricio Arruda Mendonça. No primeiro monólogo dramático em 35 anos de carreira, Fernando Eiras interpreta os irmãos Vincent Van Gogh (1853-1890) e Theo (1857-1891). O texto é baseado em cartas trocadas por eles no período entre 1872 e 1890. Na trama, porém, a ação se passa nos últimos dois dias de vida do marchand Theo, confidente e mantenedor do grande pintor holandês Vincent. Abalado pelo repentino suicídio de seu irmão mais velho, ele é internado em um hospital. Agravam o seu quadro os sintomas da doença mental da família Van Gogh, além das preocupações com o sustento de mulher, filho e de seus pais. Direção de Paulo de Moraes (70min). 14 anos. Teatro Poeira (120 lugares). Rua São João Batista, 104, Botafogo, ☎ 2537-8053. Quinta a sábado, 21h30; domingo, 19h. R$ 40,00 (qui. e sex.) e R$ 60,00 (sáb. e dom.). Bi-lhe-teria: a partir das 15h (qui. a dom.). IC. Até 19 de agosto. Estreia prometida para sexta (29).

RAIMUNDA, RAIMUNDA, de Francisco Pereira da Silva. Dois textos do dramaturgo piauiense Pereira da Silva (1918-1985), Ramanda e Rudá e Raimunda Pinto, compõem a farsa sertaneja protagonizada e dirigida por Regina Duarte. À frente do elenco completado por André Cursino, Gustavo Rodrigues, Henrique Pinho, Milton Filho, Ricardo Soares, Rodrigo Candelot, Saulo Segreto e Vitor Costa , ela encena a história de uma cearense, que, acompanhada de duas amigas, decide abandonar a terra natal e ir para o Rio trabalhar como enfermeira na Escola do Hospital Ana Néri. Após percorrer centenas de quilômetros de carona, passa no concurso para o emprego desejado, mas é reprovada no exame de saúde. Obstinada, vai pedir ao então presidente Getúlio Vargas que interceda em seu favor. Aprovada, conhece um costureiro famoso que lhe apresenta um playboy americano, com quem se casa e vai viver nos Estados Unidos. Lá, ela se envolve com espionagem e, entre outras coisas, é testemunha ocular da produção da bomba atômica (85min). 14 anos. Centro Cultural Banco do Brasil -- Teatro I (175 lugares). Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. Quarta a sexta, 19h; sábado, 19h e 21h. R$ 6,00. Bilheteria: a partir das 10h (qua. a dom.). Até 19 de agosto. Estreia prometida para quinta (28).

SEIS AULAS DE DANÇA EM SEIS SEMANAS, de Richard Alfieri. A delicada comédia do escritor, roteirista e produtor americano foi traduzida para doze idiomas e encenada em vinte países. Na montagem brasileira, embalada por ritmos como tango, foxtrote, valsa e chá-chá-chá, Suely Franco interpreta a viúva de 74 anos Lily Harrison, uma mulher elegante e conservadora que decide aprender a dançar com o professor de meia-idade Michael Minetti, representado por Tuca Andrada. No decorrer da trama, os personagens de mundos distintos vão se conhecendo, superando as diferenças e desenvolvendo uma relação estreita. Direção de Ernesto Piccolo (90min). 12 anos. Teatro Maison de France (352 lugares). Avenida Presidente Antônio Carlos, 58, Centro, ☎ 2544-2533. Quinta e sexta, 19h30; sábado, 21h; domingo, 18h. R$ 70,00 (qui. e sex.) e R$ 80,00 (sáb. e dom.). Bilheteria: a partir das 15h (qui. a dom.). IC. Estac. c/manobr. (R$ 10,00). Até 22 de julho. Estreia prometida para quinta (28).

TORMENTAS DA PAIXÃO, criação coletiva da Companhia Os Melhores do Mundo. A trupe de humoristas brasilienses encerra a mostra de repertório Festival de Comédia Os Melhores do Mundo. Agora, Adriana Nunes, Adriano Siri, Jovane Nunes, Ricardo Pipo, Victor Leal e Welder Rodrigues apresentam a comédia inspirada nos programas românticos da televisão americana e contos típicos de livretos vendidos em bancas de jornal, satirizando o exagero estético e a busca frenética por amor e poder. Direção coletiva (90min). 16 anos. Teatro Oi Casa Grande (926 lugares). Avenida Afrânio de Melo Franco, 290, Leblon, ☎ 2511-0800. Quinta e sexta, 21h30; sábado, 22h; domingo, 20h30. R$ 60,00 a R$ 120,00. Bilheteria: 15h/20h (ter. e qua.); 15h/21h30 (qui. e sex.); 12h/22h (sáb.); a partir das 15h (dom.). Cc: todos. Cd: todos. IC. Estac. no Shopping Leblon (R$ 8,00 por duas horas). Até domingo (1º). Estreia prometida para quinta (28).

REESTREIAS

ABRAM-SE OS HISTÉRICOS!, de Antonio Quinet e Regina Miranda. Drama. Psicanalista e dramaturgo, Quinet, em parceria com a diretora teatral e coreógrafa Regina Miranda, adaptou para o palco seu livro A Lição de Charcot, publicado pela Editora Zahar. O elenco Lourival Prudêncio, Marina Salomon, Patrícia Niedermeier, Aline Deluna, Berenice Xavier, Marina Magalhães, Jano Moskorz e Evandro Manchini encena situações em que são demonstradas diferentes manifestações da histeria. Na narrativa não linear, os autores optaram por privilegiar a linguagem gestual, por considerar que o texto não expressa totalmente esse tipo de psicopatia (80min). 16 anos. Estreou em 12/4/2012. Espaço Tom Jobim (200 lugares). Rua Jardim Botânico, 1008, Jardim Botânico, ☎ 2274-7012. Sexta e sábado, 21h; domingo, 20h. R$ 50,00. Bilheteria: a partir das 15h (sex. a dom.). IC. Estac. grátis. Até 11 de agosto. Estreia prometida para sexta (29), às 21h30.

NOITE DOS PALHAÇOS MUDOS, de Laerte. A parceria entre a companhia La Mínima e o cartunista paulista Laerte, iniciada em 2002, com a montagem Piratas do Tietê, O Filme, é retomada nesta comédia circense. O premiado espetáculo reúne Marcelo Castro e Fernando Sampaio, ao lado do convidado Fernando Paz, na história de uma cidade de palhaços mudos que são perseguidos por uma seita cujo objetivo é aniquilá-los. Castro substitui Domingos Montagner, ator original da trupe, que está na Turquia gravando cenas da novela Salve Jorge, de Glória Perez. Na adaptação para o circo, foram acrescentados elementos do universo irreverente dos palhaços. Direção de Álvaro Assad (60min). 12 anos. Estreou em 15/12/2011. Caixa Cultural -- Teatro Nelson Rodrigues (388 lugares). Avenida República do Chile, 230, Centro. ☎ 2262-8152. ? Carioca. → Quinta a domingo, 19h. R$ 10,00. Bilheteria: 13h/20h (ter. a sex.); a partir das 15h (sáb. e dom.). Até 15 de julho. Reestreia prometida para quinta (28).

ÚLTIMA SEMANA

✪✪✪ ANTES QUE VOCÊ ME TOQUE, de Claudia Mele e Ivan Sugahara. Temas como a descoberta do sexo, o jogo de sedução, o amor e as dificuldades da relação a dois são abordados na comédia dramática apresentada em diferentes ambientes da Boate 2A2, mais conhecida por promover festas de suingue. Ousado na medida certa, sem excessos nem situações constrangedoras para o espectador, o espetáculo desenvolve-se através de variadas modalidades de narrativa, como diálogos, monólogos e depoimentos pessoais dos atores. Em determinado momento, os quatro integrantes do elenco Cristina Lago, Igor Angelkorte e Saulo Rodrigues, além da coautora Claudia conduzem grupos de espectadores para cabines, nas quais quem quiser pode participar com breves depoimentos. Curiosamente, muita gente na plateia aproveita a deixa. Direção de Ivan Sugahara (90min). 18 anos. Estreou em 13/4/2012. Boate 2A2 (50 lugares). Rua Figueiredo Magalhães, 885, loja F, Copacabana, ☎ 6727-6676, ? Siqueira Campos. Quinta a sábado, 20h30. R$ 30,00. Bilheteria: a partir das 20h (qui. a sáb.). Até sábado (30).

O BEIJO NO ASFALTO, de Nelson Rodrigues. Escrita sob encomenda de Fernanda Montenegro, a tragédia causou polêmica quando estreou em julho de 1961, no Teatro Ginástico. Inspirado no episódio real de um repórter do jornal O Globo atropelado na Praça da Bandeira, que pediu um beijo a uma jovem, minutos antes de morrer, Rodrigues (1912-1980) reconta a história com uma boa pitada de pimenta. Na trama, a vítima do acidente pede um beijo ao jovem e ingênuo Arandir, casado com Selminha. Mas o jornalista da ficção, Amado Ribeiro, que presencia o atropelamento, escreve uma matéria sensacionalista com direito a manchete de primeira página, mostrando Arandir como um homossexual criminoso, que empurrou seu amante para a morte e, com remorso, o beijou. No elenco estão Augusto Garcia, Cae-tano O?Maihlan, Cristiano Garcia, Fernanda Boechat, Giordano Becheleni, Letícia Cannavale, Mariah Rocha, Roberto Bomtempo, Thiago Mendonça, Van Loppes e Xando Graça. Direção de César Rodrigues (70min). 16 anos. Estreou em 8/6/2012. Espaço Sesc -- Mezanino (80 lugares). Rua Domingos Ferreira, 160, Copacabana, ☎ 2547-0156. → Quinta a sábado, 21h30; domingo, 20h. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 15h (qui. a dom.). Até domingo (1º).

✪✪ ENFIM, NÓS, de Bruno Mazzeo e Cláudio Torres Gonzaga. Na comédia romântica, o humorista Marcius Melhem e Fernanda Rodrigues interpretam o casal Zeca e Fernanda. Prestes a passar o seu primeiro Dia dos Namorados juntos desde que foram dividir o mesmo teto, eles se preparam para transformar a data em um momento especial, com jantar em restaurante bacana e esticada para programa a dois. A comemoração seria perfeita se um pequeno incidente doméstico não tivesse feito com que eles ficassem trancados no banheiro, quando se arrumavam para sair. Enquanto tentam se livrar, passam horas a fio discutindo a relação, entre troca de ofensas e de verdades ditas -- e manifestações de carinho. Apesar do bom desempenho dos dois atores, o texto de Mazzeo e Torres Gonzaga é repleto de situações e piadas previsíveis, parecendo subestimar a inteligência do público. Direção de Cláudio Torres Gonzaga (90min). 14 anos. Estreou em 3/2/2011. Teatro dos Quatro (402 lugares). Rua Marquês de São Vicente, 52, 2º piso (Shopping da Gávea), Gávea, ☎ 2274-9895. → Sexta e sábado, 21h; domingo, 20h. R$ 60,00 (sex. e dom.) e R$ 70,00 (sáb.). Bilheteria: a partir das 15h (sex. a dom.). IC. Estac. (R$ 6,00 por duas horas). Até domingo (1º).

HAVANA CAFÉ, de João Batista e Luiz Fernando Lobo. Inspirado na tradição dos cabarés alemães dos anos 20, o musical é embalado por versões de Cláudio Botelho, Aldir Blanc e Luiz Fernando Lobo para standards americanos e composições de Kurt Weill, além de mambos, rumbas e boleros. Baseada no modelo para o teatro de Bertolt Brecht, a encenação conta com Ana Luisa Leite, Cláudio Basttos, Gilberto Miranda, Joana Marinho, Luiz Fernando Lobo, Melissa Arievo, Sanny Alves e Tuca Moraes, acompanhados por três músicos tocando piano, saxofone e contrabaixo. A produção tem figurinos assinados por Claudio Tovar e cenografia de Cláudio Moura. Direção cênica de Luiz Fernando Lobo e direção musical de Felipe Radicetti (90min). 16 anos. Estreou em 2004. Armazém Utopia (120 lugares). Avenida Rodrigues Alves, s/nº (Armazém 6 -- Cais do Porto), ☎ 2253-8726. Quarta a domingo, 19h. Grátis. Bilheteria: a partir das 18h (qua. a dom.). Distribuição de senhas uma hora antes. Até sexta (29).

✪✪✪ A HISTÓRIA DE NÓS 2, de Lícia Manzo. Vista por mais de 300000 pessoas ao longo de três anos de carreira, a comédia romântica encerra temporada no Rio. Em boas atuações, Alexandra Richter e Marcelo Valle interpretam três facetas de seus personagens para encenar as histórias de um casal em crise. Edu é um homem dividido entre o desejo de ascender profissionalmente, a vontade de manter um casamento e o sonho de ser eternamente livre. Lena vive entre a carreira, a maternidade e a paixão. A plateia se identifica com vários diálogos e situações vistas no palco. Direção de Ernesto Piccolo (65min). 12 anos. Estreou em 19/3/2009. Teatro dos Grandes Atores -- Sala Azul (396 lugares). Avenida das Américas, 3555, Barra (Shopping Barra Square), ☎ 3325-1645. Sexta e sábado, 21h; domingo, 20h. R$ 70,00 (sex. e dom.) e R$ 80,00 (sáb.). Bilheteria: a partir das 15h (sex. a dom.). Cc: D e M. Cd: R. IC. Estac. (R$ 4,00 por duas horas). Até domingo (1º).

KAMIKAZE, de Oscar Saraiva. Comédia. Atriz que interpretou Rejane, na novela Fina Estampa, Tatyane Mayer está no elenco de oito atores da peça. No palco, a trupe encena o encontro de duas famílias que se aproximaram após um atropelamento. Com música e humor, é narrada a história de como os personagens transformaram sua vida enquanto buscam recuperar a tranquilidade que tinham antes do acidente. Direção do autor (60min). 12 anos. Estreou em 4/5/2012. Teatro Candido Mendes (133 lugares). Rua Joana Angélica, 63, Ipanema, ☎ 2267-7295. Sexta e sábado, 21h; domingo, 20h. R$ 40,00. Bilheteria: a partir das 14h (sex. a dom.). Até domingo (1º).

✪✪✪ NA ROTINA DOS BARES, de Marcos França. Interpretado por Antonio Pedro Borges, Édio Nunes, Sheila Matos, Letícia Medella e pelo próprio França, o musical pretende contar a história do Rio, voltando no tempo, de 1976 a 1930, da perspectiva das mesas de tradicionais botequins cariocas. Entre as 25 canções do repertório estão clássicos como Conversa de Botequim (Noel Rosa e Vadico), Memórias do Café Nice (Artúlio Reis e Monalisa) e Camisa Listrada (Assis Valente). O ponto de partida para a narrativa é o fechamento do primeiro Bar Lamas, em 1976, para a construção do metrô. São relembrados também episódios passados em lugares históricos, a exemplo do Cassino da Urca, da Casa Vilarino, do Cabaré Apolo, do Bar Veloso e do Beco das Garrafas, com personagens como o compositor e desenhista Nássara, as cantoras Carmen Miranda e Aracy de Almeida e Tom Jobim. Direção de Ana Paula Abreu (120min). 12 anos. Estreou em 3/9/2011. Espaço Cultural Eletrobras Furnas -- Auditório (192 lugares). Rua Real Grandeza, 219, Botafogo, ☎ 2528-5166. Sábado, 20h; domingo, 19h. Grátis (retirada de senhas uma hora antes). Para o acesso é necessário portar documento de identidade com foto. Até domingo (1º).

UMA NOITE NA LUA, de João Falcão. Um dos mais bem-sucedidos trabalhos do dramaturgo e diretor pernambucano, o monólogo cômico foi montado somente uma vez, em 1998, com Marco Nanini. O autor foi premiado com estatuetas do Shell e da APCA e o ator levou os troféus Mambembe e Sharp. Na remontagem, Gregório Duvivier interpreta o papel do escritor que tenta concluir uma peça sobre um homem solitário. No palco, o protagonista elabora a trajetória de seu personagem, que vive atormentado pelas recordações de sua ex-mulher, Berenice. Direção do autor (70min). Livre. Estreou em 18/5/2012. Teatro do Jockey (150 lugares). Rua Mario Ribeiro, 410, Gávea, ☎ 3114-1286. Sexta a domingo, 21h. R$ 30,00. Bilheteria: a partir das 14h (sex. a dom.). Estac. (R$ 4,00 por uma hora, mais R$ 3,00 a fração). Até domingo (1º).

✪✪✪ OBSESSÃO, de Carla Faour. Comédia dramática que explora as sutilezas do universo feminino e tem como tema central a rivalidade entre duas mulheres. No palco, Carla e Ana Baird representam os papéis de Marina e Lívia, respectivamente. Íntimas na adolescência, elas rompem a amizade quando a primeira rouba o namorado da segunda, Marcelo (Antonio Fragoso). A história rocambolesca e sem cronologia linear traz boas reviravoltas. Completam o elenco Daniel Belmonte, como o adolescente Leo -- filho de Marina e Marcelo --, e Celso Tadde, que representa Arthur, o namorado de Lívia, viciado em jogo. Direção de Henrique Tavares (80min). 14 anos. Estreou em 4/5/2012. Teatro Gláucio Gill (104 lugares). Praça Car-deal Arcoverde, s/nº, Copacabana, ☎ 2332-7904, ? Cardeal Arcoverde. Sábado a segunda, 21h. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 16h (sáb. a seg.). Até segunda (25).

QUEBRA OSSOS, de Julia Spadaccini. Montada pela Cia. Múltipla de Teatro, a comédia encenada por Cirillo Luna, Patricia Elizardo e Rodrigo Turazzi conta a história de três personagens em busca de respostas para os seus mais profundos questionamentos. João é um homem medíocre sem grandes pretensões, que guarda a sete chaves sua dupla personalidade. Augusto passa por uma crise de identidade e não sabe mais se gosta do tipo de pessoa que é. Já Maria carrega a culpa por um segredo do passado que a impede de seguir em frente. Os três estão à beira da mudança, tentando abandonar seus medos e mergulhar numa transformação, deflagrada a partir do encontro entre eles. Direção de Alexandre Mello (70min). 12 anos. Estreou em 15/3/2012. Casa de Cultura Laura Alvim -- Espaço Rogério Cardoso (70 lugares). Avenida Vieira Souto, 176, Ipanema, ☎ 2332-2015, ? General Osório. Quinta a sábado, 21h; domingo, 20h. R$ 30,00. Bilheteria: 16h/21h (ter. a sex.); a partir das 15h (sáb. e dom.). IC. Até domingo (1º).

✪✪✪ QUERIDA HELENA SERGUÊIEVNA, de Ludmila Razumovskaia. Drama. Escrito em 1980, o contundente texto estreou em Moscou, mas logo foi censurado. Só voltou a ser montado seis anos mais tarde, durante a perestroika processo de reestruturação política na Rússia. A atriz Helena Varvaki dá vida à protagonista, uma professora solitária que, no dia de seu aniversário, recebe de surpresa em sua casa quatro alunos, representados por João Pedro Zap-pa, Marina Provenzano, Fábio Enriquez e Gabriel Vaz. No decorrer da noite, a educadora percebe que a visita não é apenas de cortesia e que os estudantes querem corrompê-la para melhorar suas notas. Irredutível, apesar da violência a que é submetida, a mestra promove um debate ético que aborda questões como o conflito de gerações, o alcoolismo e a falta de perspectiva da juventude. Direção de Isaac Bernat (90min). 16 anos. Estreou em 10/5/2012. Teatro Poeirinha (50 lugares). Rua São João Batista, 104, Botafogo, ☎ 2537-8053. Quinta e sexta, 21h; sábado, 18h e 21h; domingo, 19h. R$ 30,00. Bilheteria: a partir das 15h (qui. a dom.). IC. Até domingo (1º).

✪✪✪ SUBVERSÕES 21, com versões de Aloísio de Abreu e Luis Salem. O musical com Aloísio, Salem e Stella Miranda também diretora do espetáculo e substituta de Márcia Cabrita nesta temporada é recheado de paródias de hits internacionais, a exemplo de Nós Somos Bons (versão de We Are the World, de Quincy Jones). Também há sucessos da MPB, como Pizzaria Guanabara (baseada em Estrangeiro, de Caetano Veloso). Seguindo a fórmula das edições anteriores, realizadas desde 1980, o programa mescla números dos repertórios antigos com novidades das paradas atuais. Stella, por exemplo, canta Gargalhada Já, recriada com a melodia de Bad Romance, de Lady Gaga, e Anjo Torto, em que a atriz imita Amy Winehouse na interpretação de Rehab. Recentemente, foi incluída no repertório uma parceria de Aloísio e Salem com Nelson Motta, que transformaram Festa de Arromba, de Erasmo Carlos, em Arrombou o Cofre (90min). 14 anos. Estreou em 18/1/2011. Teatro Miguel Falabella (456 lugares). Avenida Dom Helder Câmara, 5332, 2º piso (NorteShop-ping), Cachambi, ☎ 2595-8245. Sexta a domingo, 18h. R$ 50,00. Bilheteria: a partir das 14h (sex. a dom.). IC. Estac. (R$ 4,50 por quatro horas). Até domingo (1º).

O TREM, O VAGÃO, E A MOÇA DE LUVAS, de Xico Abreu. O drama multimídia com sofisticadas projeções em video mapping nos cenários pretende despertar reflexões sobre a convivência entre as pessoas em uma sociedade moderna e insustentável. Na trama, que explora o tema da mobilidade urbana, Ana (Flávia Pyramo) é uma solitária trabalhadora. Diante de uma notificação de baixa produtividade, ela teme ficar desempregada. Após dupla jornada de trabalho, pega o último trem da noite e é abordada no vagão por Ernesto (Babú Santana), um estranho tentando puxar conversa, mas tem uma explosão emocional e desabafa. Direção de Renato Rocha (70min). 16 anos. Estreou em 22/6/2012. Teatro Serrador (350 lugares). Rua Senador Dantas, 13, Cinelândia, ☎ 2220-5033, ? Cinelândia. Segunda a domingo, 19h. R$ 20,00. Bilheteria: 11h/19h (seg. a sex.); 15h/19h (sáb. e dom.). Até domingo (1º).

EXPOSIÇÕES

ESTREIAS

AFONSO TOSTES. Em Elementos, o artista exibe quinze esculturas feitas de madeira descartada. Pela primeira vez ele as expõe na parede. Completam o acervo xilogravuras da série Reino (2011), sobre papel chinês. R$ 10?000,00 a R$ 20?000,00. Luciana Caravello Arte Contemporânea. Rua Barão de Jaguaribe, 387, Ipanema, ☎ 2523-4696. Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 11h às 14h. Grátis. Até 21 de julho. A partir de sexta (29). www.lucianacaravello.com.br.

ALVARO SEIXAS. Dez pinturas em dimensões variadas compõem o acervo exibido em Keep Dripping. Apesar do nome da exposição, as obras não remetem apenas à técnica do gotejamento de tinta (dripping) celebrizada por nomes como Jackson Pollock, mas também a estilos como suprematismo e construtivismo. R$ 1?000,00 a R$ 12?000,00. Mercedes Viegas Arte Contemporânea. Rua João Borges, 86, Gávea, ☎ 2294-4305. Segunda a sexta, 12h às 20h; sábado, 16h às 20h. Grátis. Até 28 de julho. A partir de sexta (29). www.mercedesviegas.com.br.

FRANKLIN CASSARO. O papel-alumínio como material de fabricação é o elemento comum às esculturas que o carioca exibe na mostra Espacial. Produzido entre 2011 e 2012, o acervo inclui infláveis, pelos quais o artista é mais conhecido (os três apresentados aqui são inéditos), e Recicloides, que parecem uma mistura de bichos e robôs. A curadoria é de Fernando Cocchiarale. Galeria Laura Alvim. Avenida Vieira Souto, 176, Ipanema, ☎ 2332-2017. Terça a domingo, 13h às 21h. Grátis. Até 5 de agosto. A partir de quinta (28)

IVANI PEDROSA. Quinze trabalhos, entre instalações, objetos, desenhos e esculturas, fazem parte de (In) Visibilidade, organizada com curadoria de Marisa Flórido. As obras permitem a interação do público ? em Dona do Tempo (2011), as seis fotos do pôr do sol em Ipanema, dentro de uma caixa de acrílico, podem ser movidas pelo visitante. R$ 320,00 a R$ 24?300,00. Galeria de Arte Maria de Lourdes Mendes de Almeida. Rua Joana Angélica, 63, Ipanema (Universidade Candido Mendes), 2523-4141, ramal 206. Segunda a sexta, 14h às 20h; sábado, 16h às 20h. Grátis. Até 27 de julho. A partir de quarta (27).

PATRICIA CARMO. A partir de um símbolo nacional, o pau-brasil, a artista propõe uma reflexão sobre a memória, a identidade e o caráter do país em Branco Sujo, sua primeira exposição em uma galeria comercial brasileira. O acervo é composto por um molde em gesso de uma árvore desse tipo, plantada no Jardim Botânico carioca, caixas de madeira com pequenas esculturas, peças de cerâmica, desenhos e fotografias. R$ 5?000,00 a R$ 12?000,00. Mercedes Viegas Arte Contemporânea. Rua João Borges, 86, Gávea, ☎ 2294-4305. Segunda a sexta, 12h às 20h; sábado, 16h às 20h. Grátis. Até 28 de julho. A partir de sexta (29). www.mercedesviegas.com.br.

SILVANA MELLO. Gaúcha radicada em São Paulo, a artista faz sua primeira individual no Rio. Batizada como Meus Raros Amigos, a mostra ocupa duas salas: na galeria estão quinze obras que usam principalmente o bordado como técnica, mas também incluem pinturas, instalações e um painel de azulejos. No anexo são exibidos trabalhos de três amigos de Silvana, os artistas Carlinhos Dias, Carla Barth e Camila Macedo. R$ 1?000,00 a R$ 10?000,00. Galeria Laura Marsiaj. Rua Teixeira de Melo, 31-C, Ipanema, ☎ 2513-2074. Terça a sexta, 10h às 19h; sábado, 11h às 16h. Grátis. Até 28 de julho. A partir de quarta (27). www.lauramarsiaj.com.br.

ÚLTIMA SEMANA

✪✪✪ CAO GUIMARÃES. Conhecido por cruzar cinema e artes plásticas em seu trabalho, o artista expõe fotografias e vídeos em Estética da Gambiarra. Quinze imagens pertencem à curiosa série Gambiarra, com flagrantes de situações improvisadas ? a exemplo da churrasqueira composta de cadeira e carrinho de mão. Outras quatro fotografias mostram paisagens enevoadas. Há ainda três vídeos curtos, um deles com música do próprio Cao Guimarães, ao piano. Curadoria de Felipe Scovino. Escola de Artes Visuais do Parque Lage ? Cavalariças. Rua Jardim Botânico, 414, Jardim Botânico, ☎ 3257-1800. Segunda a quinta, 12h às 20h; sexta a domingo e feriados, 10h às 17h. Grátis. Até domingo (1º). www.eavparquelage.rj.gov.br.

CHICO FORTUNATO. O artista carioca exibe onze trabalhos de acrílica sobre madeira. São obras abstratas e, em sua maioria, de cores vívidas, que evocam a arte construtivista. R$ 7?000,00 a R$ 30?000,00. Gustavo Rebello Arte. Avenida Atlântica, 1702, loja 8, Copacabana, ☎ 2548-6163. Segunda a sexta, 12h às 20h; sábado, 14h às 18h. Grátis. Até sábado (30). www.gustavorebelloarte.com.br.

CRISTINA OLDEMBURG. Quinze registros da fotógrafa compõem a exposição Solo Brasileiro ? Terra Brasileira. As imagens ampliam em grandes dimensões partículas mínimas de terra, como minérios, pedras e cristais. Forte de Copacabana ? Salão de Exposições Temporárias do Museu do Exército. Praça Coronel Eugênio Franco, 1, Copacabana, ☎ 2521-1032. Terça a domingo, 10h às 18h. R$ 6,00. Até domingo (1º).

ELIZABETH JOBIM. Dez obras realizadas em 2012 compõem a mostra Mineral, da artista carioca. Sobrepondo óleos em diferentes profundidades, ela cria trabalhos que parecem, ao mesmo tempo, telas e objetos geométricos. R$ 20?000,00 a R$ 65?000,00. Lurixs Arte Contemporânea. Rua Paulo Barreto, 77, Botafogo, ☎ 2541-4935. Segunda a sexta, 14h às 19h. Grátis. Até sexta (29). www.lurixs.com.

✪✪✪ FERNANDA QUINDERÉ. Em sua terceira individual, a artista apresenta sete criações de arte digital, feitas com computador. Nas telas em grandes dimensões, imagens se sobrepõem em pequenos quadrados coloridos que parecem pixels de um monitor, causando um curioso efeito de ilusão de ótica. R$ 7?000,00 a R$ 10?000,00. Anita Schwartz Galeria de Arte. Rua José Roberto Macedo Soares, 30, Gávea, ☎ 2274-3873. Segunda a sexta, 10h às 20h; sábado, 12h às 18h. Grátis. Até sábado (30). www.anitaschwartz.com.br.

GEORGE ISO. Após quatro anos sem expor em sua cidade natal, o carioca apresenta Travessias, em que celebra duas décadas de carreira. A seleção de obras abrange os últimos três anos de trabalho do artista, com dez pinturas. R$ 3?000,00 a R$ 12?000,00. Galeria Patricia Costa. Avenida Atlântica, 4240, loja 226 (Shopping Cassino Atlântico), Copacabana, ☎ 2227-6929. Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 12h às 18h. Grátis. Até sábado (30). www.galeriapatriciacosta.com.br.

✪✪✪✪ MIGUEL RIO BRANCO. Leia em Veja Rio Recomenda. A partir de R$ 16?000,00. Galeria Silvia Cintra + Box 4. Rua das Acácias, 104, Gávea, ☎ 2521-0426. → Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 12h às 18h. Grátis. Até sábado (30). www.silviacintra.com.br.

✪✪✪ MILTON DACOSTA. Um visitante desavisado pode achar que a mostra dedicada ao artista niteroiense é uma coletiva. Nesse paradoxo reside o interesse despertado pelo acervo reunido. Um dos fundadores do Núcleo Bernardelli, grupo de pintores modernistas criado em 1931, Dacosta (1915-1988) passeou com talento por vários estilos, como revelam as 45 obras exibidas. De paisagens urbanas e autorretratos impressionistas, nos anos 30, ele passou a apresentar influências de Cézanne e Modigliani ? a ascendência do mestre italiano é notada nas figuras alongadas de óleos como Piscina (1942). Nos anos seguintes, incorporou características concretistas e construtivistas para, em meados dos anos 60, voltar à arte figurativa, representada em obras de beleza singela, a exemplo de Menina e Bicicleta (1965). Caixa Cultural ? Galeria 2. Avenida Almirante Barroso, 25, Centro, ☎ 2544-4080, ? Carioca. → Terça a domingo, 10h às 21h. Grátis. Até domingo (1º). www.caixacultural.com.br.

✪✪✪ OCEANOS. Trinta e cinco fotos inéditas, captadas pela equipe de realização do documentário francês Océans (2009), de Jacques Perrin e Jacques Cluzaud, integram a mostra. Nos registros, baleias da espécie jubarte e elefantes-marinhos, entre outros animais, convivem com bichos exóticos, como um peixe shrek, que tem o crânio inchado, e uma espécie de ancestral da iguana. As imagens foram feitas com três câmeras especialmente desenvolvidas pela equipe. Centro Cultural Correios. Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro, ☎ 2253-1580. → Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até domingo (1º). www.correios.com.br.

OTTO WEISSER. Manipuladas digitalmente, figuras de mulheres ganham cores fortes e contrastantes no trabalho que o fotógrafo suíço exibe em Amazonças. As 35 imagens evocam a Floresta Amazônica e animais selvagens. R$ 4?200,00 a R$ 9?500,00. Galeria M. Leite Barbosa Arte Latina. Rua do Mercado, 35, Centro, ☎ 2221-3366. Segunda a sexta, 11h30 às 18h30; sábado, 11h às 15h. Grátis. Até sábado (30). www.mleitebarbosa.com.

SÉCULOS INDÍGENAS NO BRASIL. O público passeia por dentro de uma estrutura cenográfica de mais de 450 metros quadrados, feita de palhas, troncos, junco e argila. Ali, os visitantes recebem informações sobre os povos indígenas, com exibição de imagens rupestres, mapas e gravuras. É possível manusear objetos de artesanato indígena de várias etnias. Imagens do fotógrafo Piotr Jaxa também são exibidas, bem como trechos de documentários. Caixa Cultural ? Galeria 3 e foyer do térreo. Avenida Almirante Barroso, 25, Centro, ☎ 2544-4080, ? Carioca. → Terça a domingo, 10h às 21h. Grátis. Até sábado (30). www.caixacultural.com.br.

✪✪✪ WAGNER MORALES. Em Dual Overdrive, o artista paulistano busca evocar o clima das rodovias em três obras que se interligam. A primeira é uma instalação formada por dois grandes outdoors iluminados, de 9 metros por 6 metros. No mesmo ambiente, há também duas séries de fotografias: uma com flagrantes de lugares e objetos nas margens de estradas, e outra, chamada Estudo de Balística, que exibe cuspes no chão ? isso mesmo ?, exposta no piso. Como parte da ambientação, é possível ouvir, por uma caixa acústica, o zumbido do motor do ar-condicionado da galeria, distorcido por meio de um sintetizador. Em outra sala há uma terceira série, Joker, de temática diferente da dos trabalhos anteriores, com interferências sobre cartazes das últimas eleições presidenciais na França. A partir de R$ 1?500,00. Anita Schwartz Galeria de Arte. Rua José Roberto Macedo Soares, 30, Gávea, ☎ 2274-3873. Segunda a sexta, 10h às 20h; sábado, 12h às 18h. Grátis. Até sábado (30). www.anitaschwartz.com.br.

Fonte: VEJA RIO