EXPOSIÇÕES

O vendedor de imagens

Mostra no Instituto Moreira Salles revela o talento versátil do pioneiro da foto publicitária Chico Albuquerque (1917-2000)

Por: Rafael Teixeira - Atualizado em

roteiro-expos-01-abre.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Em 1949, o cearense Chico Albuquerque (1917-2000) clicou, para a Johnson & Johnson, a primeira campanha publicitária do país ilustrada com uma fotografia. Daí em diante, seus registros ajudaram a vender de tudo um pouco: automóveis, ventiladores, máquinas de costura, meias-calças e refrigeradores, entre outros produtos. O justo status de referência na propaganda brasileira, porém, não o impediu de se dedicar a outros temas, como revela a mostra O Estúdio Fotográfico, em cartaz no Instituto Moreira Salles a partir de quarta (26). Em aproximadamente 120 fotografias, Albuquerque aponta a câmera para alvos diversos. Na seleção há registros ligados à arquitetura, como o dos bastidores da construção do Pavilhão da Bienal, projetado por Oscar Niemeyer, no Parque do Ibirapuera, cenas urbanas da capital paulista (onde o fotógrafo se radicou em 1945) e retratos de personalidades, a exemplo do político Jânio Quadros e da escritora Hilda Hilst.

Instituto Moreira Salles. Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea, ☎ 3284-7400. → Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Estac. grátis. Visitas guiadas de terça a sexta, às 17h. Até 25 de maio. A partir de quarta (26).

Fonte: VEJA RIO