EDIÇÃO DA SEMANA

Carioca nota dez: Gabriela Hermes

A jornalista Gabriela Hermes idealizou um movimento de doação de itens esportivos

Por: Carolina Barbosa

Selmy Yassuda
(Foto: Redação Veja rio)

Para praticar um esporte é necessário ter disposição, um local adequado e equipamento. Foi pensando nesse último item que a jornalista e triatleta amadora Gabriela Hermes, de 40 anos, decidiu dar vazão a sua faceta filantrópica. Há dois anos ela criou o Mentes de Ferro, movimento que tem entre suas finalidades promover a doação de material a escolinhas e grupos de esportistas. Desde que entraram em campo, ela e seus ajudantes já beneficiaram mais de 200 atletas com a arrecadação de mais de 1?200 peças novas ou pouco usadas, entre tênis, camisas, shorts, agasalhos, bolas, bonés e garrafas. Não há restrição de modalidade, visto que já foram contemplados praticantes de ciclismo, capoeira, corrida, triatlo e vôlei, nem de região: a única exigência é que o beneficiado tenha base no Estado do Rio. Assim, os donativos podem ser destinados tanto a atletas diletantes do Salgueiro quanto a uma escolinha de vôlei na Urca. "Mergulhei de cabeça no projeto porque acredito no poder transformador do esporte", diz ela.

"Mergulhei de cabeça no projeto porque acredito no poder transformador do esporte"

O primeiro mutirão para arrecadar material se deu de forma modesta. Ocorreu durante uma prova de triatlo no Aterro do Flamengo, em outubro de 2012. "Não tínhamos sequer uma tenda. Estendemos uma canga no chão e começamos a receber as doações", lembra. Aos poucos, Gabriela aprimorou seu modus operandi. Faz uma mobilização nas redes sociais para divulgar a data, o horário e o local de recolhimento dos objetos, geralmente dentro de um evento esportivo. Ela não apenas coleta os itens como também se engaja para dar visibilidade ao projeto favorecido, para que ele se torne sustentável e caminhe por conta própria. A cerimônia de entrega das peças é um verdadeiro ritual, com todas as etapas devidamente filmadas e depois divulgadas na internet, a fim de cooptar novos colaboradores. Gabriela costuma também promover um esforço coletivo de limpeza urbana nos dias de arrecadação. Porém, seu plano mais ambicioso é reunir um grupo de atletas de boa performance e investir em sua formação integral, com o ensino de idiomas e noções de nutrição, gestão financeira e direito esportivo. "Nossa iniciativa tem a vantagem de ser replicável. Hoje, nossa atuação é mais local, mas com potencial para se tornar nacional e, quem sabe, até global".

Fonte: VEJA RIO